Ookamigatari

gray-wolf_thumb.ngsversion.1474903828879.adapt.1900.1

Algumas breves palavras sobre finais e continuações.

Não pretendo me alongar muito, essa postagem é mais para quem ainda de alguma forma mantém o Otomegatari no coração. Eu e a Marcela temos plena consciência de que o blog foi negligenciado, estou aqui pedindo sinceras desculpas em nome da dupla. Claro, temos ainda carinho por tudo o que escrevemos, mas o ânimo, o tempo, nada mais é como nos áureos tempos de 2013.

 

Cada vez mais eu notava que meu ânimo com o blog era escasso. Talvez isso ainda não seja a pior parte, mas o que me dói é que eu simplesmente não gosto mais de Monogatari. Eu gosto do elenco, das histórias, mas eu não tenho mais vontade de acompanhar o que o Nisio ainda pode fazer com essas personagens. O Araragi, conversando com a Kanbaru, diz que se existem dois tipos de pessoa: as que preferem uma história finalizada em seu ápice e aquelas que decidem seguir com a histórias independente de todo o resto, em linhas gerais é esse o pensamento. O Araragi, claro, é o segundo tipo de pessoa. Eu sou a primeira.

 

Eu acredito que Monogatari Series deveria ter se encerrado durante a Final Season, considero que teria sido um ótimo final. Mas quem sou eu diante de um autor, só me resta lamentar. Além de lamúrias e de um sincero pedido de desculpas (entre os inúmeros que já fizemos), é um aviso de que estou me desligando do blog. A Marcela ainda vai continuar, mas nesse ritmo atual, com postagens e assuntos bem reduzidos. Não, não esperem novas postagens sobre Monogatari de nossa parte. Se a Marcela assim desejar, ela pode escrever, mas peço que não criem expectativas.

 

Há inúmeras pessoas que acompanharam esse blog por anos. Quando eu e a Marcela, lá atrás, começamos a falar de Monogatari com a “Zenmonogatari” e a semana de postagens, foi incrível. Não mudaria nada em nosso ímpeto em levar mais pessoas a pensarem, refletirem o que se ocultava nos diálogos e cenas da série. Acho que fomos mais felizes em algumas tentativas do que em outras. Agradeço ao carinho de todos que alguma vez leram ao nosso blog e nossas postagens, a Marcela ainda vai seguir por essa trilha, mas eu oficialmente me despeço de todos vocês.

 

Obrigado a todos que um dia leram minhas palavras.

Atenciosamente, Raigho.

Advertisements

12 thoughts on “Ookamigatari

  1. Uma pena ouvir isso (ler no caso), mas não é como se eu não entendesse um pouco desse sentimento.
    Desejo boa sorte nessa nova fase para vocês(se é que podemos chamar assim), e agradeço, do fundo do coração, por todo o esforço que colocaram em trazer um ótimo conteúdo para o blog. Não imaginam o quão suas postagens me tocaram enquanto tentava entender essa série que amo tanto.
    Muito obrigado!

    • Eu que agradeço a você, Marcelo. Não só a você, mas a todos que nos acompanharam. Foi bem divertido “escarafunchar” os detalhes de Monogatari. Tenho orgulho do trabalho que fizemos. Espero que guarde boas lembranças.

  2. bah, foi uma bela caminhada, hein? Pra mim, parece que o Otomegatari foi algo que sempre existiu, mas se me recordo bem comecei a acompanhar o blog tardiamente até (por volta de 2015, provavelmente). Sempre tive um certo carinho especial por esse espaço e pelos dois desconhecidos que aqui compartilhavam pensamentos. À minha apreciação de Monogatari, é inegável que os apontamentos aqui levantados sempre tiveram uma grande influencia.

    Mas acho que é inevitável, no fundo. Mesmo se a história tivesse efetivamente findado onde provavelmente seria mais adequado, mesmo se se preferisse que não houvesse findado e mesmo que obras que nos marcam permanecem dentro de nós, em maior ou menor medida, não é como se fosse possível escrever para sempre sobre algo finito. Finitude, esta, tanto em duração quanto em possibilidade de expressão, por maior que seja ou tenha sido meu amor pela série, ela simplesmente não tem mais o que me dizer.

    Em nossa primeira juventude, passamos por muitos processos. Nos apaixonamos, e mesmo que mais de uma vez, sempre como na primeira vez. Todos esses âmbitos de descoberta, tanto nas relações amorosas quanto humanas em geral, sempre foram ligadas a reflexões que vieram também do contato com esse tipo de anime. E mesmo algumas questões semi-filosóficas de ordem geral, como um primeiro conhecimento do mundo, foram relevantes. Mas, eventualmente, chega um ponto em que de repente isso já não basta mais.

    Agradeço pelas companhias solitárias que porventura suas palavras tenham-me proporcionado e talvez até por essa nostalgia que beira uma saudade – melancólica – desses tempos passados. É engraçado, como leitor, ser lembrado de que e o tempo passa pros dois lados, mas também é uma sensação tenra saber que sempre é possível olhar pra trás e sentir certo conforto em boas memórias.

    Foi um prazer, caro lobo.

    • Tyr, meu caro! Perdão pela demora, a vida anda corrida, mas eu ainda quis vir aqui responder ao seu comentário (e ao de todos que vieram falar). Fiquei emocionado ao ler suas palavra. Eu penso em Monogatari como um grande amor. “Que seja eterno enquanto dure”, pra mim ele foi eterno por bons anos. Fique bem, meu amigo.

  3. Puxa :/

    Foi uma boa caminhada, acompanhei parte do percurso de vcs e foi um bom período, com excelentes textos, críticas.
    Foi bom enquanto durou, té mais

    • Eu agradeço as palavras, Pedro. Se eu e a Marcela, de alguma forma, conseguimos transformar a série em algo cativante para vocês, já foi um feito enorme. Obrigado.

  4. Cara sinto a mesma coisa que tu em relação a série. Curti demais, mas hj não me diz mais muita coisa. Acompanhava o blog mais por saudosismo e principalmente por curtir vcs dois. Sou lutador, trabalho e vivo nesse meio a anos, por isso nunca tive amigos com os quais conversar sobre a série. Durante um bom tempo vcs dois fizeram esse papel e muito bem. Obrigado pela dedicação e se tu tiver outro projeto conta aí. Terei prazer em acompanhar nem q seja só pra rever os velhos ‘amigos’. Sucesso na caminhada brother.

    • Juan, meu caro. Eu fiquei muito tocado pelo seu comentário. Obrigado pelas palavras, significam muito. Monogatari Series pra gente foi muito grandioso por anos, mas agora… agora restam as lembranças, as nostalgias. Desejo a você igualmente sucesso lutando, trabalhando, no que for. Guardarei com carinho esses anos, espero que você também.

  5. Não me lembro exatamente quando eu conheci o blog, por pura coincidência, na época eu tinha começado a assistir monogatari há pouco tempo, e foi ótimo encontrar alguém falando sobre o que na época estava sendo tão maravilhoso pra mim.
    Óbvio que com todos os caminhos que a vida toma, uma hora ou outra essa paixão por monogatari ia ser deixada para trás, o fim era iminente, guardarei lembranças ótimas dos tempos em que lia os textos do blog, aliás, olhando para trás agora essa época foi uma das melhores da minha vida e vocês estavam presentes.
    Não tenho o que dizer alem de agradece-lo por tudo que já escreveu, você é um ótimo escritor sabia? Hahhaaha. Deixando de lado as brincadeiras, vou continuar vendo o que você lê pelo skoob e espero algum dia ouvir falar de um novo projeto envolvendo seu nome, abraços meu querido.

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s