Por que a nota do My Anime List não importa

Grandma-Finds-The-Internet-Meme-24A maioria disse que esse anime é maravilhoso, com certeza ele é mesmo!

Yaho!

Considerem esse post um rant particular meu sobre algo que estou vendo não apenas nos comentários do Otome quanto blogueiros de maior calibre do que nós aqui falando. Vocês podem não concordar comigo, podem querer me xingar, xingar meus pais, xingar meu cachorro, xingar a minha vovózinha e xingar até meus animes favoritos – fiquem a vontade. Só preciso tirar isso do peito e do cérebro.

Qual o seu ponto?

[HorribleSubs] Owarimonogatari - 04 [720p].mkv_snapshot_12.13_[2015.10.24_17.54.42]O meu ponto é algo bem simples: a nota de um anime no My Anime List não importa.

Poderia acabar o post aqui e deixar vocês se matando nos comentários, mas vamos elaborar um pouco mais:

Acredito que quando a crítica envolve uma maioria, uma massa mais generalizada, ela perde um pouco da sua credibilidade. Não estamos falando da grande maioria ter domínio dos aspectos técnicos de um anime para poder avaliá-lo – podemos até usar isso para falar de filmes e sites como o IMDb, mas vamos focar no que dominamos, que são animes.

Vou citar meu exemplo: eu só cheguei a usar o MAL há cerca de 5~6 anos atrás e nessa época o melhor anime do mundo pra mim era Zero no Tsukaima. Por consequência, dei nota 10 pra todas as temporadas que tinha visto até ali, dei nota 10 pra um bocado de outras coisas bem… Duvidosas, digamos assim. Realmente, meu gosto na época era bem mediano: não estou dizendo necessariamente que Zero no Tsukaima é ruim, mas que hoje em dia eu vejo como é uma adaptação ruim da light novel, deixando de lado diversos aspectos e se tornando realmente apenas um anime mediano de comédia/romance/ecchi.

Tá, mas vocês vão dizer: Essa Marcela era uma idiota, eu usando o MAL tenho bom gosto!

Que bom pra você! E que bom pra todas as outras milhares de pessoas que deram notas altas pro anime X ou Y, realmente se a grande maioria gostou não tem como o anime não ser bom, não é?

Não é?

Não.

Usar a nota de um anime do My Anime List como prerrogativa de que ele é bom e também como justificativa no seu argumento defendendo que ele é bom apenas quer dizer que você e muitas outras pessoas gostaram. Mas isso não diz muito sobre o anime em si: a história é boa? Os personagens são bem feitos? A animação tem uma qualidade boa ou pelo menos é estável? Tudo que você diz com esse argumento é que muita gente gostou. E, é sempre bom reforçar uma coisa pra vocês leitores: a maioria nem sempre tem a razão.

Na época que saiu, a maioria gostou de Sword Art Online. Na época que saiu, a maioria achou o anime de Shingeki no Kyojin uma obra prima. Podemos estar falando de muitas Marcelas ali, dando nota alta simplesmente porque estão numa fase da vida onde animes como SAO e Shingeki são importantes e as melhores coisas já vistas.

Mas, hoje em dia, você dificilmente vai recomendar SAO pra alguém. Tá, talvez até recomende, mas se você tiver bom gosto não vai. Shingeki tem uma história boa: sim, concordo. Porém, o anime não é bom. O anime tem uma animação horrível, muitas cenas estáticas e enrolam demais nas cenas que no mangá são bem mais rápidas. Sem contar a cena de quando a Annie vira titã, que causou polêmica na época que saiu e sim, sexualizou a personagem sem necessidade. Posso afirmar isso porque eu acompanho o mangá e comparei a cena no mangá e no anime.

Tem muitos animes na lista que você gosta, Marcela!

não, não tem symphogear

não, não tem symphogear

Sim, você tem razão! Por exemplo, Zenmonogatari está nessa lista. Tengen Toppa Gurren Lagann. Cowboy Bebop e tantos outros animes estão na lista de top animes.

Então você está reclamando apenas porque tem coisas como Shigatsu wa Kimi no Uso na lista?

Não.

Realmente, tem animes na lista que eu carrego no meu coração e que com certeza daria um 10 bem redondo no MAL. Tem outros que eu acho que não deveriam estar ali, e mais outros que eu acho que DEVERIAM estar ali. Mas, estamos nos perdendo. Meu gosto, por incrível que pareça, não tem muito a ver com esse post.

Animes considerados clássicos estão na lista de Top Animes. Animes que foram febre numa temporada também. São casos e casos, mas o fato de Monogatari Series estar nessa lista não faz a minha opinião mudar: eu não justifico nem justificaria que Monogatari Series é bom porque muita gente disse que é.

Monogatari Series é bom porque adapta a light novel de maneira fiel, tem uma animação peculiar que casa muito bem com o estilo narrativo e uma premissa diferente de tantos outros animes, trazendo uma experiência realmente renovadora na indústria, apesar do ecchi por vezes exagerado.

Viram como eu recomendei facilmente um anime sem precisar falar “bom, a nota dele no MAL é alta, então você já sabe que é bom“? Eu não me prendi no que a maioria pensa, apenas disse porque eu gostei do anime e porque acho que as outras pessoas deveriam assistir.

Quando você recomenda um anime e explica porque ele é bom, mas ainda sim diz que ele é bom também porque tem uma nota alta, você está querendo dizer que porque a maioria gostou, é bom. A maioria gosta de muita coisa, leitores. A maioria dos brasileiros gosta de sertanejo. E certamente muitos de vocês aqui não abrem o spotify pra ouvir playlist de sertanejo.

Agora, quando você recomenda dizendo por que é bom e, sei lá, faz uma review divulgando isso, é outra história. Ali tá sua opinião: talvez você convença alguém, talvez não. Pelo menos você explicou e deu motivos concretos pra sua recomendação.

Então…

But of courseCom certeza não vou mudar a opinião de muitos aqui. Assim como, muitos definitivamente vão me xingar e jogar esse posts em algum grupo presunçoso de pseudoscríticos (afinal, todos somos pseudocríticos) e falar o quanto essa menina é idiota e que deveria estar na cozinha ou, sei lá, escreveu isso por falta de piroca.

Independente de todas as possíveis repercussões, espero ter deixado claro para pelo menos alguns, que a maioria não importa. É interessante usar o MAL, é divertido poder dar uma nota pro anime que você viu, mas não se prenda na maioria. Não ache que as notas lá realmente significam que algo é bom ou ruim. Decida por si mesmo e use suas próprias ideias como justificativa.

No mais, é isso. Fiquem bom a bunda da Hibiki.

butt

Advertisements

19 thoughts on “Por que a nota do My Anime List não importa

  1. Quase vim discordar nos comentários só por causa do flame em shigatsu, mas brincadeiras a parte concordo plenamente com o que foi dito. Nem se de fato ele for o melhor anime que já existiu, o simples fato de a maioria gostar não justifica NADA.
    O máximo que você pode conjecturar é que teve uma boa recepção do público mas nem site de estatística é garantia de nada.

  2. Muito bom. Uma nota alta quase sempre significa que é … muito popular. Pode ser um caminho para quem quer procurar animes populares, ou um filtro (é mais fácil achar animes populares para assistir) para decidir sobre o que se informar mais antes de decidir assistir, enfim, a nota tem algumas utilidades mas em grandes massas heterogêneas e ao longo do tempo ela não diz nada sobre a qualidade. As notas baixas costumam ser mais confiáveis porque animes impopulares simplesmente não são assistidos, quanto mais avaliados. Mesmo assim não acho de bom tom levá-las à ferro e fogo também.

    Críticas sim são úteis. A nota não possui critério: mesmo ignorando diferenças de pontuação por variação de gosto ao longo do tempo, aposto que o meu 7 no MAL não significa o mesmo que o seu 7. Mesmo se houvesse um manual sobre o que avaliar e qual nota dar, com critérios objetivos, ainda assim não daria para confiar nas notas. Mas nas críticas os critérios ficam explícitos, e você pode ou não concordar com os critérios escolhidos e com a avaliação, mas em qualquer caso aquela informação foi útil para você ter uma ideia melhor sobre o anime e começar a especular se ele é bom ou ruim, se você vai gostar ou não. Quando se conhece o crítico tanto melhor.

    Resolvi comentar isso as seis da manhã (ainda não dormi) porque por acaso estou tendo uma discussão lateral à essa com outros blogueiros via e-mail (no nosso caso estamos discutindo a próprio utilidade de críticas e a possibilidade de estabelecer critérios objetivos para o que é bom ou ruim em trabalhos criativos, como animes), e isso deve virar artigo em algum momento, então estou com o assunto fresco na cabeça e não resisti vir aqui comentar ao ver seu artigo e lê-lo =)

    • Não significa que notas são descartáveis e que não devem ser consideradas, pelo conceito geral. Especificamente, o problema do my anime list é o funcionamento do sistema de notas porque é falho. Houveram animes ainda em lançamento que conseguiram alta colocação comparado aos finalizados, por exemplo: boku dake ga inai machi, que depois veio abaixo.
      Além disso, animes genéricos populares são mais bem avaliados por causa da gama usuários maior, cada um com seu perfil, ocorrência disso importando-se apenas para elevá-lo(s) ou avaliá-lo de forma concreta (o que realmente deveria acontecer).
      Ou seja, o que eu quero ressaltar aqui é que notas são como um norte, porém, há de se destacar que haverá falhas, portanto, basear-se nelas poderá não ser uma boa opção.

        • Não falei que elas refletem qualidade, mas que não são descartáveis e poderiam servir como um norte, mas o my anime list não está interessado em aprimorar esse sistema de pontuação, ademais, os membros, em grande maioria, apenas querem que seu anime favorito esteja no topo. Além disso, com base no que você afirmou, fez-me pensar que elas não teriam utilidade.

          • Mas eu disse literalmente “a nota tem algumas utilidades”. Por que acha que eu disse que a nota não tem utilidade? Eu até esbocei algumas delas. Ocorre que normalmente se espera que notas reflitam qualidade, e em se tratando de nota popular isso é impossível não importa o quanto se aprimore o algoritmo. Acredito que esse seja o sentido desse artigo, e esse é o sentido dos meus comentários também.

            • Opa, então eu interpretei errado. Sendo assim, é realmente complicado para alguém, que está iniciando, diferenciar um anime que seja bom e preferi-lo ao invés de populares – há alguns que são bons -, no entanto, ninguém começa assistindo um anime para criticá-lo, mas para se entreter, além disso, é indispensável uma comunidade para auxiliá-lo e um sistema que seja eficaz.

              • De acordo. Mas apenas para entretenimento o MAL é suficiente. Eu recomendaria que se lesse recomendações em blogs de preferência, mas o MAL é uma boa segunda opção rápida.

  3. Saudações!

    Realmente, não dá pra pegar as notas do MAL e levá-las a sério, porque cada um tem o seu gosto pessoal e nem sempre o anime com melhor nota é o melhor anime pra pessoa. Um bom anime tem seus fatores e portanto, não sou das que fica no hype com animes muito populares ou os animes mais esperados desta ou daquela temporada: assisto aquilo que me chama atenção para algum aspecto, agora se vou gostar ou não, aí é outra história.
    Não uso o MAL,mas, tenho o TOP animes dos quais me identifiquei, tenho um carinho todo especial e me marcaram, cada um ao seu estilo de ser e de estar. Listinha bem simples: as duas versões de FMA; Detective Conan; Chrno Crusade; KareKano e Bakuman, destes, apenas o segundo citado não é conhecido, tem uma fanbase pequena, mesmo assim, recomendo por ser um dos poucos shounens policiais que existe e tenho assistido até hoje. Se ficar falando só de Conan, vai dar muitas linhas: acredite…

    De qualquer jeito, a sua postagem trás uma reflexão e uma realidade muito triste, na minha opinião: a maioria apenas consome animes, não assistem porque seja legal ou tenta se identificar por algo; se tiver em alta ou com hype, vai atrás pra não ficar de fora e se for mal recepcionado, nem ao menos fazer um teste pra ver se é tão ruim como dizem. Ah, cheguei a ver Shigatsu este ano e apesar da parte técnica maravilhosa e de sua trilha sonora – as aberturas me deixam arrepiadas de tão incríveis – achei a história meio óbvia demais e um excesso de dramaticidade bem exagerado, bastava a dos protagonistas, o restante não precisava apelar tanto pro drama e não disseram qual era a doença da protagonista feminina e olha que são pequenos detalhes que fazem toda a diferença. Enfim, não o vejo como um dos melhores, apesar da parte técnica e musical ter sido acima da média.

    Bem, é isso e mais um detalhe: tenho acompanhado Gyakuten Saiban e gostando muito de ter sido bem pego na mecânica do game – sua essência – e apesar da animação de baixo orçamento, tem lá os seus méritos. E nem joguei os games pra saber como era.

    Até mais!!!

    • Isso de doenças não especificadas sempre me incomodou também, mas recentemente eu descobri porque é assim. Bom, em primeiro lugar porque os autores não manjam de doenças né, mas isso ainda não é desculpa porque se querem introduzir isso como elemento dramático deveriam pesquisar, mas tem uma boa desculpa: é para a obra não correr o risco de ficar datada logo. Pegue qualquer filme dramático sobre a aids e assista hoje – de preferência um que não seja biografia de um ídolo, mas algo fictício com o qual você não consiga ter nenhuma outra conexão além de ser “um filme sobre aids”. Eles vão parecer estranhos – datados, porque hoje em dia aids não é mais aquela doença assustadora, embora continue sem cura. Você consegue compreender o que está acontecendo, mas precisa ficar o tempo todo conscientemente se lembrando “é mesmo, naquela época aids era foda”.

      Isso dito, quando assisti KimiUso eu não sabia disso e xinguei bastante o anime por sua doença “misteriosa” nos artigos que escrevi sobre seus episódios. Pelo menos eu não reclamei apenas de ser misteriosa, mas também que seus sintomas não faziam sentido: se ela estava perdendo o controle dos membros lentamente devia ser uma doença auto-imune. Podia ser algum tipo de infecção, mas daí eu meio que esperaria ver outros sintomas também. Sendo auto-imune e podendo ser resolvida com uma operação, só poderia ser no sistema nervoso central – e nesse caso acho que nenhuma operação resolveria. Ou pelo menos não seria mortal. Enfim, eu penso demais sobre doenças =P

      Enfim, excesso de drama como você mesma disse, e uma história de final previsível. Sério, que lição de vida alguém pode tirar de uma criança fisicamente maltratada pela mãe, órfã, traumatizada, que quando está se recuperando do trauma se apaixona por uma garota que supostamente gosta de seu amigo (e vive abusando do garoto também, mas aí pode “porque é moe”), e no final essa garota também morre e só aí ele descobre que ela também gostava dele? O autor deve ser daqueles que acham que para ser artista é preciso ser super fodido e traumatizado na vida.

  4. Concordo com você, Marcela, até porque quando alguém dá uma nota no MAL leva mais pro pessoal de “gostei” ou “não gostei” do que pro lado de realmente avaliar o anime.

  5. Pra mim, o MAL só serve pra anotar os animes que eu já assisti ‘-‘
    Tipo, no top 10 tem 5 obras de Gintama ‘-‘ … isso já diz, de cara, que a avaliação é mais voltada pra popularidade que qualquer outra coisa
    .

  6. Eu queria MUITO saber qual é o seu MAL… Eu gosto muito de comparar o meu MAL com o de outras pessoas. Meu nick no My Anime List é “Bravantt”. Olha, no meu MAL, eu tento levar em consideração o sentimento que eu tenho quando estou assistindo. Se o anime for empolgante para mim, com certeza, colocarei uma nota boa, até porque eu não leio mangás, nem me interesso por LN e VN, ou seja, para mim, a obra do anime que eu assisto é a única e só me baseio nisso na hora de avaliar. Minhas notas também são muito considerativas, o meu mínimo é 5 que normalmente dou para reprises. Eu também tento não assistir animes que eu sei que não vou gostar, então, não tem motivos para eu dar nota baixa, eu meio que sinto pena, mesmo não sendo o anime mais perfeito haha. Acompanhei o post de danganronpa, e sim, eu boiei no final (só não odiei porque a Kirigiri ficou viva s2). Bom, como já disse, não acompanho VN nem nada, então fiquei meio perdido com aquele povo que do nada era desespero, depois tava todo mundo do bem. Também, sobre a menina ter falado do projeto lá, relacionado a um sonho e ler mentes, bom, não gostei mesmo, eu nem entendi! Foi fundamental eu procurar e ler as considerações de vocês para eu entender finalmente que tinha haver com o jogo 2 que não tinham adaptado, rsrs. E olha só, a nota do especial final está maior do que os episódicos, que mesmo tendo os defeitos que vós citastes, ainda foram empolgantes e terminaram com um gostinho de “quero ver logo o final”. Bom, só para lembrar, queria muito saber o seu MAL xD

  7. Porra, concordo contigo!
    Porem, tem uma parte que fiquei bastante pensativo, inquieto…
    Na questão “a história é boa?”, quem é que pode julgar se ela é boa ou não, se não o próprio espectador? Até pq, uma história boa pra uns é lixo pra outros rsrsrsrsr

    No restante, um belo artigo

  8. Bom, a postagem já é meio antiga, mas deixarei minha opinião.

    As notas do MAL realmente não importam. Na verdade a opinião de ninguém importa em relação a entretenimento, só a da própria pessoa que está assistindo.

    E daí que pra alguns KimiUso é horrível? E daí que pra alguns é uma das melhores coisas que já viram na vida? Isso só diz respeito a própria pessoa.

    Na realidade o problema é a interpretação.

    A começar que 90% (puro achismo) do público que assiste anime não tem capacidade de fato (aqui eu digo conhecimento técnico, estudo aprofundado sobre o assunto) para avaliar tecnicamente um anime. Quantos são gabaritados pra avaliar roteiro, animação, direção e etc? Somos apenas leigos falando sobre, subjetividade sempre estará presente nas dissertações. Segundo que os animes mais populares em seus respectivos tempos estarão com boas notas e boa posição no ranking, isso é óbvio. Tá errado? Não. Se a obra é popular, é pq fez sucesso, se fez sucesso, é pq atraiu muitas pessoas para a assistirem, então a chance de alguém gostar é maior do que não gostar (por mais que possa existir mil coisas melhores).

    Eu pelo menos avalio e dou notas aos animes pelo ENTRETENIMENTO, afinal de contas esse é o objetivo final deles. Claro que as vezes quesitos técnicos podem acabar pesando um pouco por serem tão ruins que até uma ameba perceberia e faria cara feia, mas pra que diabos vou tentar me fazer de entendido tentando achar algo pra criticar enquanto eu posso simplesmente me deleitar com o que estou assistindo? Entretenimento sempre será meu foco principal na hora de dar notas… Mas, como eu disse no início: quem liga?

    Enfim, apreciei seu artigo, nota do MAL realmente não importa em nada, mas eu acho que dá sim pra tirar proveito delas.

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s