12 Dias de OtomeGatari #04 – A Grande Guerra Apócrifa

12 dias de OtomeGatari 2!

Tudo pelo Cálice Sagrado.

Comecei esse ano com o hábito de ler algumas light novels como alguns puderam perceber pelos comentários na página do FB do Otome, pretendo expandir um pouco mais essas leituras, mas por ora só estou lendo duas histórias. Vou falar de uma delas hoje, especificamente do primeiro volume de Fate/Apocrypha e o começo da Grande Guerra. Uma leitura fantástica, de verdade.

Yggdmillenia VS. Torre do Relógio

awgmzo1-imgur

“É hora do seu fim. Venha, é chegado o momento final digno de uma imitação, Saber of Black!” Saber of Red ergueu sua grotesca espada. Era claro para todos que observassem a cena que seria um golpe fatal…

Higashide Yuuichirou descreve as batalhas se focando no clangor das espadas, no atrito, na brutalidade e força estupenda dos Servos; contrastando bastante com a escrita do Nasu, que transforma tudo em uma valsa etérea na luta, em F/SN as lutas são uma dança, algo régio, honroso. Em F/A é sobre a brutalidade dos poderes, sobre alguém humano tentando descrever uma batalha sobrehumana, é uma visão completamente aterradora da situação.

Somado a tudo isso temos nada menos que 14 servos (divididos em 2 equipes) disputando o Cálice Sagrado, Yggdmillenia (Black) deseja independência da Torre do Relógio (Red) que é onde encontra-se a associação principal de magos. O Cálice também foi transportado da Cidade de Fuyuki, o local de batalha muda, os concorrentes são novos personagens, mas alguns rostos familiares estão presentes nos momentos decisivos. Foi só a leitura do primeiro volume, mas me senti bastante cativado a continuar a ler essa história.

São muitos servos e isso confunde um pouco no começo, mas aos poucos os carismáticos se sobressaem, o desejo de torcer sinceramente pelos dois lados surge e também temos a aparição de um improvável protagonista. É bastante dinâmico F/A se comparado a F/SN, temos muitos pontos de vista, tanto dos servos quanto dos mestres, e o Higashide tem uma forma peculiar de demonstrar que uma pequena conversa/ação vai levar a desenvolvimentos e reviravoltas impressionantes, achei bastante articulada as descrições dele também.

Um dos destaque é a Jeanne d’Arc que surge como uma classe de servo especial nesse novo tipo de guerra, mas vou evitar maiores spoilers. O folclore dessa nova guerra pelo Cálice é realmente interessante, diria que tem potencial para ser tão incrível quanto o original. É uma história que já está concluída em 5 volumes, 2 deles traduzido e o 3º está em processo de tradução. Fiquei muito feliz com esse primeiro volume e, claro, pretendo continuar lendo para saber que existe ao final dessa nova guerra.

apocrypha_vol1-cover

Advertisements

2 thoughts on “12 Dias de OtomeGatari #04 – A Grande Guerra Apócrifa

  1. Pretende ler F/A. Achei deverás bem interessante seu conceito, mas tem uma outra versão de fate q me chamou muito mais a atenção q é Fate/Strange Fake. Curti demais o primeiro volume escrito pelo msm autor de Durarara. Recomendo q dê uma olhada, o primeiro volume é curtinho.

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s