REVIEW – Shigatsu wa Kimi no Uso, o anime que mentiu pra mim

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 01 [720p].mkv_snapshot_00.43_[2015.03.31_13.08.25]Sua mentira em Abril foi dizer que esse seria um bom anime.

Yaho.

Sim, sem ponto de exclamação. Por que, vocês perguntam? Porque eu fiquei frustrada. Não do tipo “poxa, podia ter tirado uma nota maior em Cálculo I” – não. Foi nível Dragon Ball Evolution frustrada.

Estou exagerando muito? Talvez, é muito provável. Mas acredito que nos momentos em que somos mais exagerados e absurdos é quando nossos sentimentos também são os mais verdadeiros possíveis.

Vamos nessa.

A ~sinopse~[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 01 [720p].mkv_snapshot_15.58_[2015.03.31_13.10.48]

Kousei Arima é o seu típico garoto quieto, introvertido e que sofre abuso físico e verbal de todo mundo ao redor dele. É aquele cara gentil e palerma que você vai passar o anime inteiro gritando na cara dele “VOCÊ É UM BABACA, KOUSEI!”. Basicamente uma versão do Yukiteru que não chora TANTO.

Então, esse tal de Kousei toca piano. Quer dizer, tocava – ele era aquelas crianças prodígio que só os pais sentem orgulho porque o mundo inteiro tem inveja -, até a mãe abusiva, instrutora de piano, falecer e ele ter um colapso nervoso no meio de uma apresentação. De maneira muito mística e filosófica, ele parou de conseguir ouvir o som das notas que ele tocava. Não, ele não ficou surdo, continuava ouvindo tudo normal, menos o que ele tocava, assombrado pelo fantasma da mãe dele (e o pai do moleque nunca pensou em chamar um psicólogo ou psiquiatra).

Em meio a um mar de flores de cerejeira, em um encontro do destino, Kousei se depara com uma garota loira muito da sua estranha tocando um instrumento que não faço ideia do que seja. Óbvio que a garota é o exato oposto dele, mas também toca um instrumento lá, então eles se dão bem e ela vai ensiná-lo a viver de novo (hehehe).

No meio dessas altas aventuras, tem a amiga de infância Tsubaki, que vai compôr um delicioso triângulo amoroso e o outro amigo de infância e que ninguém liga, Watari, que supostamente compõe um quadrângulo amoroso, entretanto, realmente não é relevante pra história em quase nada.

… Gostaria de sempre ressaltar durante o post que todos esses moleques da história tem apenas 14 anos. É um ponto muito importante a se considerar.

Simfonia número 1: A animação

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 01 [720p].mkv_snapshot_16.03_[2015.03.31_13.11.11]Como de praxe, nós começamos pela parte técnica porque é bem curtinha e bem rápida.

Shigatsu foi aquele anime onde todo mundo babava pela animação pela A-1 Pictures (a galera que fez SAO), por causa dos seus olhos coloridos e brilhantes, os lábios definidos e toda essa parafernalha. Sim, eu também gostava dos closes que davam no rosto da Kaori, dos olhos maravilhosos dela e aquele cabelo loiro desgrenhado com aspecto meio doentio (hehehe). Só que é apenas isso: Shigatsu era bonito nos seus closes.

A animação tinha muitas falhas. Você pode até dizer “Mas Marcela, pelo menos nos closes era bonito!” sim, isso é verdade. Mas o anime não era feito apenas disso.

Em algum ponto do episódio 12 pro 13 a animação começou a decair significativamente. Qualquer shot de câmera que fosse um pouquinho mais distante tinha uma qualidade medíocre pra feia, destoando completamente do cuidado excessivo colocado em quando o rosto dos personagens estava mais próximo. Verdade, poderia ser pior, com até os closes sendo feios. Mas o ponto não é exatamente esse: é o fato de que o anime começou se vendendo com uma animação colorida e bonita, mas não conseguiu manter esse padrão. Não estou falando que precisava ser no nível de algo Ufotable (a galera que fez Fate Zero e está fazendo Fate/Stay Night: Unlimited blade works), mas tem certas cenas em que simplesmente parece que os animadores estavam desenhando bêbados.

É, pode soar hipocrisia falar algo assim porque eu gosto de Monogatari Series, um anime que foi inicialmente concebido no powerpoint e tem cenas mágicas como o episódio 10 inteiro de Bakemonogatari, ou a luta entre Kako x Black Hanekawa no episódio 5 de Monogatari Series Second Season. Porém, a animação fica distante de maneira a “economizar”, digamos assim, não dando detalhes. É diferente de ser algo feio.[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 12 [720p].mkv_snapshot_00.30_[2015.03.31_13.12.18]Na metade para o final de Shigatsu wa kimi no uso, o que tínhamos era uma alternância grotesca entre momentos de extrema nitidez…

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 12 [720p].mkv_snapshot_01.23_[2015.03.31_13.12.58]… E outros de puro desleixo.

Sinfonia 2: A música

… Qualé, pessoal. É um anime SOBRE MÚSICA. Isso já diz o suficiente sobre a OST: é boa.

Próximo tópico, por favor.

Sinfonia 3: A história

Não preciso dizer que vai ter spoilers, né? Bom, só por preacaução:

ZONA DE SPOILER – PERIGO, NÃO ENTRE DESAVISADO, RISCO DE VIDA ESPIRITUAL 

Depois desse majestoso aviso, posso agora me encaminhar para o verdadeiro ponto interessante: a história do anime.

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 14 [720p].mkv_snapshot_09.16_[2015.03.31_13.20.54]Bom, pela sinopse parece ser seu típico drama slice of life de superação, misturado com um pouco de NTR e triângulos-quadrângulos amorosos que eu sei que todos nós adoramos, ainda mais se tratando de crianças de 14 anos. Ah, é, mencionei que eles tem 14 anos? Pois é. Quero ressaltar bastante essa informação.

Logo no começo você vai percebendo que a Kaori vai mudar de maneira significativa a vida do Kousei, ele vai se apaixonar por ela, mas espera, a Tsubaki é apaixonada por ele, mas ela não quer perceber, vira uma bola de neve e o Watari não faz nada na história. É Nagi no Asukara, só que ao invés de oceano, tem música.

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 16 [720p].mkv_snapshot_00.44_[2015.03.31_13.22.02]O ponto óbvio é: Kousei vai enfrentar seus fantasmas do passado e voltar a tocar música. Além disso, nós descobrimos que a Kaori foi diagnosticada com câncer de anime, aquela doença onde você sangra repentinamente, vai tossindo e tendo convulsões até morrer sem nenhuma explicação médica convincente (ainda é melhor do que AIDS). Então, de uma maneira extremamente física, Kousei vai ter que realmente enfrentar o passado traumático que foi perder alguém importante para ele e que tem influência direta na sua relação com a música.

Beleza, qual o problema de tudo isso?

O problema é que o anime é exatamente isso e nada mais.

O que eu quero dizer é que não há surpresas. Não há plot twists. Não há nada que provoque uma empolgação que seja em quem está assistindo, porque é apenas isso: óbvio. Diferente de algo clichê que, mesmo sendo clichê, pode ser empolgante – Gurren Lagann é o maior exemplo de como clichê aplicado de uma forma inteligente pode ser divertido – o óbvio é apenas o óbvio e nada além do óbvio. A história está seguindo aquele rumo e não vai muito além disso, não há mudanças, nada.

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 02 [720p].mkv_snapshot_19.41_[2015.03.31_13.23.53]Sim, é verdade, a história é bonita. Você tem um bando de crianças de 14 anos com uma mentalidade drasticamente avançada pra idade deles, refletindo sobre lágrimas, chuva, céus estrelados e “Você existe dentro da primavera” QUE ATÉ AGORA EU NÃO FAÇO IDEIA DO QUE DIABOS SIGNIFIQUE, MAS QUE MALDIÇÃO DE CRIANÇAS DE 14 ANOS SÃO ESSAS QUE POSSUEM UM NÍVEL DE PROFUNDIDADE TÃO GRANDE, COM 14 ANOS EU AINDA TAVA RINDO DA PIADA DO FUSCA COR DE GELO-

Já mencionei que eles tem 14 anos? Só relembrando.

Voltando ao tópico em questão… A história é bonita. Kousei supera todas as amarguras da sua vida, vendo novamente alguém querido para ele morrer sem que ele pudesse fazer algo. O fantasma da mãe dele para de assombrá-lo. Tudo se resolve… Mas o anime não é divertido.

Entendam, tem uma diferença entre ter uma história boa e ter uma história divertida. A árvore da vida pode ter uma história boa, mas o filme é divertido? Não. Antes de mais nada, é uma forma de entretenimento, quer tenha um cunho artístico ou não – porém, não vamos entrar nesse mérito, porque Shigatsu está muito longe de ser uma obra experimental sobre a evolução da vida.

AgkFTL5diNfi8KtkwWDKKI_LZvV63J0sq_R41vZTqD7I

O anime teria sido mil vezes melhor SE ELA NÃO TIVESSE PARADO DE USAR ÓCULOS

Pois bem. O anime tem um ritmo arrastado, demorando demasiadamente de forma que a história se torna cansativa. Sim, no começo achei lindos os momentos em que as pessoas iam lá tocar piano e ter uma epifania sobre suas vidas, mas depois que eles fazem isso mais de 5 vezes e uma apresentação sozinha dura uns dois episódios, você começa a ficar de saco cheio. Não é só por eu ser uma pessoa sem paciência, é pelo fato de que o conteúdo da epifania é repetido, e repetido, e repetido, e repetido, e repetido, e repetido, e repetido… Ou seja, eles ficam falando a mesma coisa durante a apresentação toda, de maneiras ligeiramente diferentes e apenas isso!

Cara, eu imagino como deve ser chato ler o mangá. Pelo menos o anime tem a música no fundo, imagina no mangá que é só aquela montanha de texto? Nossa, uma salva de palmas pra quem leu isso. Vocês merecem.

Posso afirmar com veemência que o anime não precisaria de mais de 12, 13 episódios pra desenvolver isso. Falando sério. Aquele arco da irmãzinha do cara de cabelo espetado? Desnecessário é pouco pra descrever ele. Não representou crescimento quase algum pro Kousei.

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 16 [720p].mkv_snapshot_11.59_[2015.03.31_13.23.24]A Kaori então, nem se fala. Sim, todo mundo sabia que ela ia morrer desde o início. Por que ainda fazer um drama a respeito disso? Não é como se ela fosse de repente sobreviver. Ela morre. Pronto.

ALIÁS, ela nem sequer morre! Cacete, aquela cena do último episódio – ela morreu METAFORICAMENTE, lá, de boas. Não podiam nem ter colocado lá aquela máquina que faz “bip bip bip” parar de vez, ou alguma coisa do gênero. Tá, nessa parte eu realmente estou reclamando por reclamar, afinal, sou #TeamTsubaki do início ao fim.

Ao10Xs0o_4o5yKGceGa9lVUZc8J4-U4Ivc01Q7CcjBy0E custava dizer que gostava do guri desde o começo? Eles nunca nem se beijaram. Cara, até em Orgulho e Preconceito tem beijo no final, e estamos falando da Jane Austen. Qualé. Qua. Lé.

Algumas linhas de reclamação aleatória depois…

Retornando a linha de raciocínio anterior, a história segue seu rumo dos jeitos mais óbvios possíveis. Não há nenhum momento em que você consiga duvidar da capacidade dos protagonistas em superar/falhar em certas situações porque não há um clima criado para isso. Não há uma espécie de, digamos assim, sensação de “ficar na beira da cadeira de tanta expectativa”, salvo as partes em que mostravam a Kaori por uns 2 minutos e um pouquinho mais próxima da morte. Você sabia que de algum jeito o Kousei ia conseguir tocar, que a Emi ia transmitir suas emoções, que a… … Menina loirinha loli ia também conseguir alcançar seu irmão, que a Tsubaki ia ficar distraída com a Kaori e errar, etc, etc, etc.

Fazendo outro paralelo aqui, vejamos Toradora. Toradora é aquele romance óbvio que você já sabe quem vai ficar com quem dos protagonistas desde o primeiro episódio, por mais que o roteiro insista em dizer o contrário no começo. No entanto, vocês não concordam comigo que a maneira como esse romance é desenvolvido, apesar de ter seu final óbvio, tem surpresas ao longo do caminho? A mudança de personalidade da Minorin, por exemplo. A paixonite daquele cara de quem a Taiga gostava mas eu nunca lembro o nome. Ou, a minha favorita, a importância que a Ami tem pro final da história! Tudo isso vai contribuindo para o final que você já estava esperando, mas a jornada até o final é divertida. É exatamente igual a uma viagem de carro, avião, trem, barco: você sabe onde vai chegar, mas não sabe como será o caminho até lá. Pode ter engarrafamento. Pode não ter. Pode ter alguma coisa de diferente na estrada… O que importa é: o aspecto surpresa.

Sinfonia final: barba non facit philosophum

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 20 [720p].mkv_snapshot_10.40_[2015.03.31_13.28.46]A viagem que Shigatsu wa Kimi no Uso proporciona ao telespectador é uma viagem simples, monótona e sem nenhuma novidade. Um tipo de história que já vem sendo recontada em várias obras diferentes e sem nenhum aspecto verdadeiramente marcante nela que faça você lembrar do anime passado algum tempo. Provavelmente você dirá “aquele anime de música onde a menina morre”, mas, meu caro, existem muitos, muitos, muitos animes assim. Posso não ter assistido todos, mas sei que tem muitos.

No geral, a animação começa estonteante pra declinar desgostosamente de forma que fique algo grotesco de tão opositivo. A música é legal porque, enfim, é um anime sobre música.

Entranto, o saldo geral é negativo, porque você provavelmente vai encontrar alguma outra obra com temática semelhante, mas com personagens muito mais memoráveis (e relevantes pra história, né, Watari) e um desenvolvimento muito mais recheado de surpresas deliciosas que, de novo e de novo, mesmo você sabendo como vai terminar, continua com uma certa incerteza a respeito do todo e uma dúvida deliciosa que te faz esperar ansiosamente pelo episódio da semana que vem.

Ou seja: não assistam Shigatsu wa Kimi no Uso. Tem coisa parecida que é muito melhor, sem crianças de 14 anos te ensinando a viver a partir de epifanias do mais profundo mito da caverna e reflexões existencialistas.

Não, seu babaca de merda, você não existe na primavera, eles não existem na primavera, essa CORTE INTEIRA não existe na primavera.

[HorribleSubs] Shigatsu wa Kimi no Uso - 01 [720p].mkv_snapshot_04.03_[2015.03.31_13.10.25]

Advertisements

62 thoughts on “REVIEW – Shigatsu wa Kimi no Uso, o anime que mentiu pra mim

  1. Acho que quem está lendo isso já sabe o final, mas de qualquer forma spoilers a frente:
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    A Kaori é tipo a protagonista mais filha da p*ta que existe. Deixa eu ver se entendi, ela disse que não queria machucar a Tsubaki e aí faz o moleque que não tinha nada a ver se se apaixonar por ela, pra ela ficar perto do protagonista só pra falar mau dele o tempo inteiro e depois deixar os dois na merda quando morresse, pra Tsubaki se foder ainda mais (não que não merecesse) só pra todo mundo se lembrar dela. Tipo melhor declaração né?

    “É, mas ele voltou a tocar piano e se reconciliou com a mãe fantasma”. Estranho pra caramba, mas admito que ela conseguiu.

    Enfim eu até gostei da história e se não fosse tão óbvio que ela ia morrer talvez eu até me emocionasse um pouco.

    Aliás falando de algo totalmente diferente, já que você citou Toradora. Eu vou morrer achando que a Ami e a Minorin se pegaram no final, não sei porque…
    .

    • oi assim, a kaori gostava do kousei, ta? ela queria ficar com ele, ea lutou contra a doença por ele, tá, ela fodeu a vida dele, tá, mas fez a vida dele, entende?
      ela fez ele ele viver, tocar, ele fez ela tocar, fez ela querer viver, os dois foderam a vida um do outro e fez bem um pro outro…

    • O espirito otaku ta se perdendo, olha so entendi q vc tem muito olhar superficial não conseguiu receber a mensagem do anime, o kousei tem um trauma e isso pode afetar de varias formas, não é algo sem explicação so pq vc não conseguiu entender, sinto muito se seus 14 anos foi tão infantil, mas lá não é como aqui o anime não se passa no Brasil, e mesmo assim tem sim ADOLECENTES de 14 anos com essa mentalidade, eles são artistas claro que teriam uma visão mais poetica das coisas! E não Kaori não enrrolou o Kousei, COMO ELA IA SABER QUE ELE SE APAIXONARIA POR ELA!? Tem obras realmente cliches e cinseramente Shigatsu não é uma delas, apenas não seja tão superficial para compreender melhor o que se passa na história, mostrar o passado e sentimentos de todos os personagens e não só o protagonista já torna a história “não cliche”, vc diz que ela é previsivel, e dai? O que importa e se dovertir acompanhando a história, pra que um grande e imprevisivel final se a experiencia veleu a pena, ou vc pode dizer que se arrependeu de ter assistido? As vezes a mensagem que o anime passa é mais importante que seu grafico ou seu desfecho. Shigatsu Wa Kimi No Uso para aqueles que comprienderam É UM BOM ANIME!

    • Spoiler; no final a kaori deixa uma carta para o kousei e… no final dela- que eu na entendi porra nem uma – ela diz EU TE AMO KOUSEI ARIMA. a mentira em abril foi para conhecer o arima ela nuna NUNCA gostoi do watari

  2. O lance dos 14 anos é normal em mangas japoneses, pros japas na faixa etária entre 14~16 anos você já pode salvar o mundo Shinubi, invadir a Soul Society, fazer 100 pontos no Gantz, vencer o torneio das trevas, atravessar a 12 casas, tudo isso enquanto os adultos se matam para derrotar os capangas randowmicos.

  3. Gosto muito de Shigatsu por ter gerado um impacto mais pessoal em minha vida, eu realmente acho ele um anime muito divertido, mesmo contendo tantos erros já citados no post.

    Gostei de toda a história tirando o arco da irmã do Takeshi e das competições “shonen” que acontecem durante a série, que pessoalmente achei desnecessário, pois o anime poderia ter um ritmo muito melhor se não houvessem as quebras de clima causados por eles.

    Sem contar que o anime realmente teve uma queda muito grande de qualidade, comecei a ver a série apenas pela animação colorida e radiante dos primeiros episódios (e pela primeira abertura que eu amo do fundo do meu coração), porém confesso que fiquei um pouco decepcionado com o rumo que a série tomou.

    Kaori nunca foi o tema central da série, mas passou a ser depois do reboliço que a fandom causou com as diversas death flags que o anime apresenta, o tema principal foi a evolução do Protagonista, causado não apenas pela Violinista, mas também pelos amigos do Kousei.

    Mesmo com a grande soma de erros, ainda gosto da viagem até o encerramento do anime, achei divertido e irei sentir saudades.

    A, e além de tudo, #TeamTsubakiFTW

  4. Saudações

    Os pontos negativos citados no texto (em especial a falta de animação) faz jus a uma parte do anime, porém usar de tais para definir o anime com termos como monótono me soa, no minimo, injusto.

    E, embora eu seja suspeito para falar…
    Adorei o final. Me emocionei. Chorei mesmo nos acordes finais, senti no personagem do Kousei alguém que realmente precisava seguir adiante (e nisto a Kaori e demais amigos serviram muito bem ao propósito) e, sobretudo, a temática da superação emocional que veio à tona.

    Pelo que entendi em seu post, Marcela, enfatizaste a Kaori como o centro das atenções na obra. Se sim, creio que estás muito enganada. Ela foi a força motriz para o Kousei, e não apenas tal pessoa.

    E sobre o efeito surpresa: para mim o anime nunca aparentou prometer isto. Parecia, desde o início, estar marcado para seguir aquela linearidade e demonstrar a tal em trabalho. O assisti sabendo dos prováveis eventos mesmo sem nunca ter lido o mangá e, ainda assim, gostei bastante do que acabei vendo.

    Não ver Shigatsu? É uma opinião de seu blog, contudo não concordo com a mesma sob nenhum pretexto. Tenho, por mim, que esta é uma das obras mais recomendáveis da temporada (combo outubro’2014/janeiro’2015).

    Opinião respeitável a sua, Marcela, mas não concordo com grande parte da mesma.

    Até mais!

    • Concordo com o Carlírio, esse anime/mangá teve como tema central o efeito da música na vida das pessoas e a formação de um musicista competente como o Kousei e seus rivais. O anime apenas aparenta ser uma comédia romántica nos capítulos iniciais mas o anime é na verdade um drama honesto sobre um pianista que desenvolve sua música superando os seus traumas. O que faz o anime ser bom não é mostrar uma história mirabolante ou plot-twists inesperados, pois tudo se passa em um cenário colegial de uma obra shounen, mas sim a forma que o anime desenvolve a história mesmo sendo clichê. O romance está longe de ser o foco principal da obra como em Nagi no Asukara (esse anime não tem nada a ver com Shigatsu, as conveniências de enredo em relação a romance lá são outro nível). Eu não tenho problemas com protagonistas de catorze anos com pensamentos e diálogos mais maduros que sua idade permitem, se els fossem pessoas adultas prejudicaria a identificação pelo público alvo por ser um anime originado de um mangá shounen. Eles passaram por vários perrengues na vida e essas vivências tornam os mais maduros que outras pessoas de sua idade. Acho melhor personagens assim do que personagens babacas e imbecis.

      — Spoilers a partir daqui —

      O Kousei pode até ser um personagem mané no início, mas ele tem evolução e é isso que importa, eu sempre prezo esse tipo de evolução de personagem. Em relação a animação, ela tem uns altos e baixos (coisas que podem ser arrumadas em um blu-ray) sim mas durante as apresentações ela é ótima, tanto no uso dos ângulos e colorações como no CG, tanto é que o último episódio tem a melhor animação disparada, tudo se encaixou perfeitamente. A A-1 Pictures sabe trabalhar bem com CG e faz um a animação ótima quando quer, basta ver algumas cenas de Aldnoah.Zero e até algumas de SAO (embora sejam duas obras fracas de enredo e personagens). Mudando de assunto para a doença da Kaori, mesmo não falando na obra eu acho que tá mais para ELA (esclerose lateral amiotrófica) do que para câncer por causa do sintomas incluindo a sua paralisia que ela teve em seus membros, chegando ao ponto dela ficar de cadeira de rodas e não poder mais tocar violino. Em relação as atitudes dela, eu consigo compreeender tudo que ela fez na obra, ela não tinha muito tempo de vida e não era jogo para ela morrer e cair no esquecimento, mesmo tendo que machucar os sentimentos de outras pessoas e agir de uma forma “errada” ela tinha que ser lembrada por alguém. E falando da Nagi, pelo contrário que fala no post ela é uma personagem importante na obra por fazer a obra parar com a enrolação na história e também por ter uma motivação decente em relação a seu irmão (que estava em baixa por não ter ninguém para alcançar e por ter sido superado pela Emi) servindo para tirar a dependência excessiva da música do Kousei em relação à sua mãe e a Kaori, diferente de várias imoutos que são adicionadas em obras por aí que só servem para acrescentar fanservice.

      — Fim dos spoilers —

      O anime tem sim algumas falhas como alguns citados no post, como por exemplo a falta do pai do Kousei, os alivios cômicos fora de hora principalmente depois de situações dramáticas, a embromação dos episódios antes da apresentação do Kousei em que ele se liberta do fantasma da mãe e o Watari, que é um personagem raso e sem desenvolvimento. Fora essas falhas, o anime tem muitas qualidades como ser um anime que consegue desenvolver um drama de forma honesta sem melosidade. O final também é ótimo por não cair na armadilha de fazer um “happy ending”, a obra foi fiel a sua proposta até o fim que mesmo sendo aberto mostrou o necessário. Eu escrevi até um post do final da obra no meu blog Selected Animes, mais a frente faço uma review.

  5. Sinceramente adorei Shigatsu. Esperava pelo anime toda semana.ansiosamente
    Não gosto de falar de animação,pois curto msm é uma boa história, mas é verdade que o anime tem suas falhas.
    Minha opinião é que assistiam e tirem suas próprias conclusões. Provavelmente adoraram.

  6. Eu tive uma mini convulsão após ler “câncer de anime”. Não tenho muito a dizer, porque eu nunca tive assisti ou tive vontade de assistir esse anime, mas eu passei para dar um oi, como alguém que acompanha esse blog. ^^ Esperando mais posts assim.

  7. Com essa review, só li o óbvio do que achei que realmente seria e na realidade é :p

    Provavelmente vou assistir apenas a OVA pra ver se fazem um Clannad (auto-explicativo pra quem assistiu, eu acho)

  8. Eu nem ia assistir Shigatsu por suspeitar que a história ia ser óbvia demais. Mas a propaganda boca-a-boca me fez mudar de ideia e passei a ver o anime. Durante um tempo achei que era legal. Tinha seus bons momentos, fracos mas bons. Assisti faltando 2 apisódios para terminar. Oh God… como aguentei tanto? Ou porque não terminei faltando tão pouco? Acho que esperava uma reviravolta. Tipo, o Kousei virar homem e não ficar sorrindo feito um não sei o quê enqto a Tsubaki (ou outra garota) o insultava. Esperei em vão. E acho que estou ficando cada vez mais sem paciência para ver animes. Vejo histórias com potencial (Zankyou no Terror, Psycho Pass 2, etc) mas que acabam da forma mais banal ou da forma menos convincente possível. De 150 séries que estreiam, em média por ano, ter que se satisfazer com 2 ou 3 que tem apenas roteiros medianos, é muito pouco pra essa gde indústria. Parece que o Japão se entregou ao esquema Hollywoodiano de fazer as coisas rápidas e seguras para gerar lucro rápido e seguro. E qdo falo em rápido e seguro quero dizer feito nas coxas e da forma mais convencional possível. Acho que me estendi demais. Parabéns pelo post. E espero um “saomanal” de algum outro anime “modinha” que venha a surgir.

    • Cara, perfeito. Já se foi a era de animes como Yuyu Hakusho, CDZ ou Dragon Ball Z. Mesmo Sakura Card Captors. Hoje os animes tem 12 ou 24 episodios e tem.que encaixar sagas do manga nisso. Triste que isso tenha se tornado um padrão. Só Naruto e Full Metal Alchmist fugiram a essa regra nos ultimos anos.

  9. você realmente não entendeu a história… e sério… só porque eles tem seus 14 anos não podem ter uma mentalidade assimm, man, eles sofreram muito quando criança (exeto tsubaki, aquele ali fez quase porra nenhuma) claro que eles poderiam ter um pensamento assim, ate na parte do Kousei por ele ter sofrido na infancia… mas, sim a história era Obvia, mas n muda o fato de que é um anime mtmtmt bom…

  10. O anime foi lindo! Como várias obras japonesas diferentes das ocidentais, NÃO vem com entendimentos unilaterais e esmiuçados eu sempre procuro achar a forma mais racional aceitável. Para min o “”amor”” da Kaori foi extremamente puro e abnegado pois diferente (isso vai soar como uma crítica mas não é…) do filme “Um amor para recordar” a protagonista não fica se fazendo… – Ai fica longe… – Promete que não se apaixona por min… O maravilhoso no meu ponto de vista foi isso e valeu pelo anime todo… A – A total pureza do amor dela por aquele inspirou sua paixão a ponto de não apresentar egoismo até mesmo se privando de ver o “”amado”” para sim ver a felicidade dele. Certamente transcende a definição senso comum de amor…B – A maneira maravilhosa que o anime ensina que quando fazemos as coisas com “paixão”, e de todo coração podemos influenciar as pessoas de uma maneira muito bonita, já que o cabelinho espetado, a violonista e a dama de vermelho (preguiça de pesquisar os nomes heheh) são produtos da primeira apresentação dele, a apresentação em que ele ainda colocava seu coração (antes de sua mãe começar com as aulas… ESPECIAIS)… Quanto a idade, é verdade que se demonstra incompatível com a realidade, aos menos com a nossa realidade… vai saber… No final se torna irrelevante… Tenho 25 anos, adoro animes, história foi proveitosa para min e garanto que seria para muitos… A carta final foi surpreendente e acredito que mudou totalmente a forma de enxergar a história. E o pior que o anime termina como muitos outros, deixando um vazio e são necessárias algumas horas para digerir o final. Quanto a animação eu não consigo reparar muito… Acho que é por causa da legenda rápida kkkkkkkk Brincadeira…. Linda a animação e bem acima da média… Merecido no rank como top anime 12 – myanimelist. Gostei muito de ler seu review e como supracitado, não existe um entendimento unilateral e toda a interpretação é válida e foi da forma que a obra conseguiu atingir o espectador… Obrigado por compartilhar!!!

  11. Eu achei simplesmente genial em como desenvolveram os personagens e é isso que torna o está série tão especial pra mim. A Kaori começa com uma personagem unidimensional e pouco a pouco seu medo ( e até mesmo egoísmo) se revelam e mostra o que ela é realmente é: uma garota com medo da morte, fazendo o que ela pode para aproveitar os seus últimos momentos. Não entendi muito bem o ponto sobre a obviedade, não é como se houvesse um mistério em torno da morte dela pois durante todo o anime diversas dicas foram dadas. A morte dela era um fato, o que tornava a situação diferente é o próprio amadurecimento do Kousei, pois ele começa a série como alguém que sofreu tanto e se deixa tomar pelo medo e, no final, mesmo após a morte dela a forma como ele lida mostra que a jornada do anime valeu a pena: ele encontra na música uma forma de se expressar, além de ter outras pessoas que se importam com ele e façam querer que ele continue a ser um melhor pianista.. Shigatsu é mais sobre a viagem

  12. BOM,eh dificil um consenso a respeito de praticamente qualquer anime,mas se vc esta lendo os comentarios e tem duvidas se assiste ou nao,posso dizer q esse anime fez um homem nada sentimental como eu chorar como uma garota… kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    E tendo falhas ou nao,as vezes a obra eh mais sobre sentimentos do que parte tecnica.C certeza eh um anime q tenho como um dos melhores que ja assisti.Animes q fazem homens chorarem como meninas geralmente tem um apelo emocional bem forte como clannad after story,SHIGATSU,angel beats ou Ano Hana.Na minha opiniao eh um anime imperdivel,mas do tipo que vc tem q assistir e ver se eh p vc ou nao,tirar suas proprias conclusoes e p mim foi tao bom que planejo assistir daqui uns 30 ou 40 anos kkkkkkkkkkk

  13. Não quero comentar sobre o anime nem nada, pois eu o amei e talvez você não tenha entendido o ponto espiritual dele. Mas olha, gente de 14 anos pode ter sim essa profundidade toda, eu por exemplo não era muito diferente; quando vc passa por coisas q são mais adultas quando criança ou possui uma pressão muito forte, você se torna assim, simples.

  14. Realmente jovens de 14 anos podem ter essa mentalidade mais madura,mas shigatsu não é lá grandes coisas….

  15. ESSE FOI UM DOS MELHORES ANIMES Q JA ASSISTI,ACABEI DE ACABAR DE ASSISTIR TEM MUITOS OLHOS NA MINHA LAGRIMA 😥 MUITO TRISTE

  16. Eu só chorei porque queria que os sentimentos do Kousei se identificassem com os da Tsubaki, depois daquela cena na praia. Eu achei a Kaori um pouco egoísta, mesmo que ela fosse acabar por morrer. Eu acabei por me identificar com a Tsubaki ao longo da história e concordo que os recitais durando episódios de massacravam porque acabei por ficar mais curiosa sobre as paixonetas do que sobre a música em si. No final, também fiquei triste porque, para o Watari, a Kaori era diferente das outras raparigas. Não criei expetativas sobre como acabaria o anime, mas se o Watari e a Tsubaki ficassem juntos, eu ficaria feliz.

  17. O anime é muito bom, os traços dele são muito lindo, quando ele toca no final, com aqueles efeitos que dão ao piano, os traços que eles dão aos personagem durante a historia são muito bom. Claro cada um com sua opinião mais VALE MUITO APENA ASSISTIR, O ANIME É MUITO TOP, VOCÊS VÃO SE EMOCIONAR .

  18. Para inicio de conversa para vc o anime pode ser um lixo mas serio eu to ppuco me fudendo pra sua opiniao, eu assisti gostei, sim algumas coisas estavam sendo repetitivas,mas durante o anime da para se perceber uma grande mudança de personalidade do Kousei, Vc que n consegue notar isso, pq? POR QUE VC É RETARDADA. O anime é bom mas vc n consegue ver isso.

  19. Shigatsu wa Kimi no Uso é muito superestimado. O pessoal idolatra um anime com:
    – Personagens sem desenvolvimento(exceto o protagonista).
    – Produção inconsistente.
    – Comédia em momentos errados.
    – Melodrama.
    – Personagens com características irritantes. Ex: Arima é covarde; Kaori é manipuladora e egoísta.
    – Típico final clichê.
    O que mais pesa, na minha opinião é o anime não possuir praticamente nenhum desenvolvimento de personagem.

    Se fosse dar uma nota daria um 4/10. Tinha potencial, mas acabou que não sendo tudo isso. Eu não recomendaria esse anime.

  20. Uau. Que petardo gostoso. Depois de ler o mangá (agradeço os parabéns) me senti bem nessa toada. Os traços são mais caprichados que os do anime, de fato, e a história prendeu, porque esperava um turning point; mas realmente irritou a previsibilidade, a tristeza e a completa ausência de romance. Só tragédia. E digo mais: duvido que qualquer garoto na condição do protagonista superasse duas tragédias assim sem um ótimo psicólogo e com um pai totalmente ausente. Ainda que existissem 3 Tsubakis na trama. Dei 8,5 porque me prendeu, a trama começou muito interessante e os traços foram legais. Além disso, me emocionei, mesmo puto horrores. No final das contas, pareceu que eu li livro do John Green ou do Nicholas Sparks. Triste e não recomendado.

  21. papo de otaku chato.

    shigatsu wa kimi no uso é foda. assisti por indicação da minha filha, que assiste vários, e acho a maioria uma bosta. sou da geração que leu ranma na animanga quando era sonho distante mangá ser publicado no brasil. a maior parte dos animes lançados atualmente é lixo. principalmente os shonen. e posso afirmar que não é o caso de shigatsu.

    a reclamação sobre a animação é injustificada e denota falta de conhecimento. este é um anime para tv. e pela qualidade acima da média teve um orçamento excelente. produção foda. quer o que? qualidade de movie? tem inserção de 3d em motion capture com cell shading misturando perfeitamente com as animações tradicionais. tem até rotoscopia! coisa que nunca imaginei ver em um anime pra tv! direção de arte top notch. faltou noção aí na opinião.

    a reclamação sobre roteiro é triste. como se a história fosse simplesmente um plágio e por isso não serve de nada. se for plágio, não to nem aí. nem tenho curiosidade de assistir o anime com o qual vc comparou. o ponto principal é que o roteiro serviu muito bem ao objetivo de mostrar o poder da música. essa parte eu creio de verdade que quem é músico ou já estudou música foi muito mais tocado por esse anime. pelo seu texto você passou direto pela música como se ela fosse um mero detalhe. a musica tocou e você não ouviu.

    bom, eu sou músico e eu me identifiquei com vários momentos ali. tipo, muito mesmo. claro, tem aquelas divagações em momentos impróprios, típico de mangá. como se fosse possível tocar chopin enquanto divaga em pensamentos sobre sei lá o que. mas é babaquice de mangá pra adolescente. normalzão, ué. se vc aceita isso, fica muito mais interessante inclusive os comentários dos personagens assistindo as peças. dá pra sacar nitidamente o quanto o autor/autora/sei lá entende de música e é sensível a ela. análises muito interessantes. mais interessante AINDA é a interpretação do pianista que gravou os audios! com certeza um pianista de alta formação técnica, musicalidade e sensibilidade, pois vem dele o tom emotivo de todas cenas de apresentação de arima kun! sem dúvidas um pianista sensacional da vida real, e antes de escrever esse textão inútil aqui eu estava justamente buscando algo sobre ele na internet, pois acabei de ver o último capítulo (sensacional!). será um pianista famoso? toca muito!

    enfim, mimimi de otaku chato. recomendo altamente este anime!

  22. Cara eu sei que pode estar meio tarde para comentar isso mas eu concordo plenamente com você todo mundo falando que esse anime é o melhor que já viu quando esse anime é um dos piores que eu já vi esse blog foi um dos melhores que eu já vi parabéns você tem toda certeza

  23. serio, voce tem um péssimo gosto pra animes, concordo com o alivio comico fora de hora, mais o que voce disse do anime, gente esse anime e foda, mds, serio nao liguem pra alguém com péssimos gostos pra anime e veja, nao estou falando de vc de forma agressiva, so tenho pena do seu terrível mau gosto e sabe, o forte do anime e sua animaçao, e voce vem dizer q nao e nada de mais e que ele e ate ruim em certas pontos, gente, pra animes de romance esse e sem duvida um dos mais bonitos ja feitos (em questão visual e histórica) e vc ainda vem dizer q e ruim? me diz ai um anime de romance (que geralmente tem animacoes simples pq nao importa muita ao todo) melhor q shigatsu wa kimi no uso, serio historia foda, anime foda, (nao perfeito) vejam… nao sejam influenciados por gostos péssimos… abraços

  24. Apesar de estar de acordo com a maior parte do escrito tenho certos pontos a colocar na mesa de discussão, não vou apelar para falácias, até por que falamos de gosto, que se discute, pois devemos ter o mínimo de objetividade, mas como os critérios são muitos subjetivos temos que manter aberta a mente mesmo que seja para avaliar algo que já experimentamos. (Desejo que minhas ironias não lhes sejam insultos, apenas que deixem aquela sensação agridoce entre o riso e o desprezo)

    Quando falamos de uma história as vezes perdemos alguns pontos cruciais, um desses é a questão do objetivo, seja esse direto ou difuso, SWKNU (usarei uma sigla para não ter que usar o nome do anime repetidas vezes) é um anime de romance introspectivo que usa a música de forma quase, não, sempre sinestésica como forma de expressar momentos, ou seja, embora talvez seja algo pouco explicado está fora de questão a doença, estamos falando de um anime que tem um foco estabelecido, trabalha o microcosmo (já chego lá), assim, a não ser que eu tenha o confundido com Dr House ou Grey’s Anatomy, não há motivo nenhum para que houvesse neste anime uma especificação da doença, pelo contrário, seria desperdício de tempo. Temos o ERASED, que exemplifica bem o caso, pois, como não é necessário, não temos as origens do “poder” do dito cujo protagonista, pois não é foco, é ferramenta.

    E quanto ao microcosmo, como você disse o anime não foge de uma linha, pois este é o conceito da palavra supracitada, difere muito de One Piece por exemplo, que o objetivo é ser aberto. (Reclamar de exagero em comédia nesse anime é não ter acompanhado, tristemente, a queda da espontaneidade nas animações )

    Eu realmente tive certo incômodo quando vi que apenas a introdução do primeiro episódio teria traços análogos aos trabalhos de Shinkai, as luzes, as cores, Kimi No Na Wa tem muito disso.

    E óbvio, como se trata de um romance ele apela para a identificação, e esse é um ponto forte em minha pessoa, toco piano (no sentido mostrado no anime, como linguagem, transmissão de valores e cores) e tenho uma amiga parecidíssima com o interesse amoroso do personagem principal. (Tacar-lhe um beijo, mesmo que em situação de morte, é indecoroso, é comparar brasileiros em japoneses em coisas bem diferentes, e essa comparação existe pois como não houve identificação a aproximação com a sua personalidade gerou estranheza)

    Esse anime, para mim, é mais de Pollock que de Vasari, é sentimento, é pra ser despretensioso, é pra chorar, é pra rir, e é pra sentir, não é um Evangelion, que é pra refletir, calcular e aproximar.

    Vê que trabalhamos com dois lados muito importantes do homem: Passional e Racional.

    See ya! Espero que me responda.

  25. O final com aquela cartinha foi ridícula, ele sofreu tanto pela Kaori, nem só ele, a Tsubaki tbm, aliás eu sofri pra caramba, chorei demais

    • Cara não deixe de assistir esse anime por conta de um review de bosta como esse vai dar uma olhada em outro review decente que tem mais opinião pessoal aí que qualquer coisa.

    • vou te dar uma dica, para você saber se essa crítica é boa, tem que primeiro saber se é verdade, cada um tem um pensamento, ela disse que não gostou, mais quem sabe você goste como várias outras pessoas gostaram? ela deu uma dica de não assistir, mais ela assistiu, então veja oque ela pode ter visto, e crie sua opinião sobre o anime, pois para mim ele é bom.

  26. KKKKKKKKKKKK esse review e bem parecido com o argumento do leo gamer pra hunter hunter, “crianças de 12 anos com esses poderes é ridículo” só por eles terem 14 anos não podem demonstrar maturidade? se você simplesmente ignorar a idade deles vai fazer você aceitar mais a obra? pqp que review de merda então viu?

  27. kkkkkkkkk, só observo, gostei da crítica, mesmo não concordando com tudo, kkkkk, como eu disse, só observo.

  28. ta, até concordo que em certos momentos eles tinham um pensamento muito avançado pra idade deles (principalmente quando crianças e falando de tempo e notas musicais como se fosse algo que qualquer um entenderia, mas ok), mas com 14 anos, só aqui no brasil mesmo que são um bando de retardado, na Europa e países avançados da Asia eles ja tem uma boa maturidade, no Brasil o cara é imaturo até os 27 então né, deixa as crianças super dotada dos animes em paz, era só isso msm sz

  29. Eles tem 13 anos. A contagem da idade no Japão é diferente, o recém nascido tem 1 ano de idade. O Anime é bom sim, especialmente se vc for músico. infelizmente o final foi péssimo.

    • verdade antonio lucas. esse cara é um idiota. não sabe o que fala… dizendo para os outros não ver o anime. ficou louco

  30. Shigatsu wa Kimi no uso na minha opinião é um dos melhores animes e sinceramente eu não acho assim tão ruim é frustrante como vc disse acho uma história linda com personagens maravilhosos e profundos , isso que vc falou o fato deles terem​ ” muita maturidade ” acho que existem sim pessoas com 14 anos assim. Aliás eles tocam música clássica não é todo mundo que tem 14 anos que se interessa por esse tipo de música , não que isso seja o motivo das maturidade deles mas a doença a morte e a decepção são motivos suficientes para amadurecer uma pessoa não acha ? Mesmo que tenha apenas 14 anos , sobre o final da História achei incrível , e não acho que por ser clichê a história seja ruim ou não seja divertida ( ate por que a história de um menino cuja a mãe morreu e o pai nunca está em casa é meio complicado fazer uma situação dessas ser ” divertida ” ) e a Kaori fica mais bonita sem óculos . Lamento por vc não ter conseguido receber a imagem que o anime tenta passar é realmente uma pena . Veja novamente assim quem sabe vc compreende melhor .

  31. Drama de merda. Fez-me, eu, um homem barbado e crescido chorar feito menininha. A intensidade como a menina vivia me tocou, se não fosse por isso talvez nem me importasse. Enfim, eu amei a história e obrigado pela critica, me colocou de volta na posição de indiferente e insensível.

  32. é muito injusto dizer que o anime não é recomendado. Dizer que a história é cliche isso e superestimado, principalmente com aquela carta de finalização fazendo a conexão das história e fechando o anime com chave de ouro. Os personagens são bem definidos, e outra coisa, estamos falando de anime, e não de uma produção de hollywood, pelo genero, a obra esta muito acima da média, ASSISTAM É UM DOS MELHORES ANIMES DE ROMANCE JA PRODUZIDO. Obs. Tudo é clichê, pois a maioria das histórias ja foram contadas, por isso, dizer que algo é cliche é superestimado.

  33. Assisti o anime e não acho que foi ruim da forma como estão comentando. Tem todos os elemento que procuro superação, romance, desenvolvimento do personagem. A Kaori e o Kosei se ajudaram do inicio ao fim. Ela resgatou ele e ele fez ela ter um final digno. Ela ia morrer de qualquer jeito e ele continuaria sendo um ótimo pianista. Indico para quem quer assistir. E outra prefiro sempre assitir primeiro antes de ler spooler, pois perde todo a emoção do anime. A sinopse já é possivel ter uma ideia e existe tantos canais por ai que dá dica sem entregar o anime na mão.

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s