Famitsu irá revelar novas informações sobre Great Ace Attorney na próxima semana!

fa5d264f8a424e6ab54ce00d5dee58e0Chegou aquela maravilhosa época onde chove notícia de um novo jogo da franquia Ace Attorney. E meus surtos estão preparados.

Yaho!

Antes de mais nada: desculpa a todos que disseram algum dia pra mim que Engenharia seria difícil e eu não levei a sério. Agora percebo o quanto estava enganada.

Meus problemas com a faculdade a parte, está chegando aquela maravilhosa época onde tem anúncio de Ace Attorney pra todo lado! Ano retrasado a gente teve o Dual Destinies e agora, pra quem não se lembra, a CAPCOM tá trabalhando no delicioso The Great Ace Attorney, o jogo que tem como protagonista um antepassado do Phoenix Wright, Ryunosuke Naruhodou. O jogo, que se passa na era Meiji (aquele momento em que o Japão tava imperialistamente louco) e com direito até a aparição do grandioso, e hoje em dia presente em inúmeras fantasias homossexuais, Sherlock Holmes!

Pra quem não se lembra, aqui o trailer onde ele foi anunciado:

Informações que vazaram da edição da Famitsu (a revista japonesa de jogos mais famosa) de Abril indicam que vão revelar mais a respeito do jogo. Até agora nós sabemos que ele vai ser lançado em 2015 no Japão, para 3DS. Provavelmente vai ter mídia física da mesma forma como foi no caso de Dual Destinies, mas pouco provável que tenha aqui no Ocidente.

O que se sabe até agora

Kazuma Aosogi

Kazuma Aosogi

Pouco foram revelado sobre os personagens do jogo, além do protagonista, Sherlock Holmes, uma Watson extremamente moe, Susato Mikotoba, a assistente da vez do advogado e um possível “mentor” do Ryunosuke: Kazuma Aosogi, outro estudante de direito. Apesar de ambos estarem estudando, Aosogi aparenta ser algo como um Kristoph Gavin (no primeiro caso do Apollo Justice) ou Mia Fey da vida para o Ryunosuke, dando dicas e sendo o sabe tudo.

Também tem o antepassado do Winston Payne, careca como nunca

Também tem o antepassado do Winston Payne, careca como nunca

Apesar disso, no evento Jump Festa, (que é como o nome diz algo feito pela Shueisha, fundadora das diversas revistas Jump, mas também funciona como uma convenção de jogos) foi liberada uma demo bem curtinha do jogo para as pessoas experimentarem os novos mecanismos de investigação. Chamado de “dedução colaborativa“, a demo mostra Sherlock Holmes deduzindo aspectos de um russo (sempre os russos) ligeiramente suspeito. Nisso, entra em cena o nosso advogado-sem-terno-azul, para >colaborar< com o raciocínio do Holmes. Apesar do termo “colaborar”, o certo seria dizer “destruir completamente“, porque você basicamente acha contradições no que ele está falando através de incríveis e tecnológicos recursos de examinar o carinha e etc. Pra quem jogou Danganronpa, vai se lembrar dos momentos no julgamento onde você precisa apresentar a evidência em uma frase ou palavra em específico – o sistema do Great Ace Attorney é mais ou menos assim.

Porém, como disse, foi uma demo bem curta, então provavelmente ainda vão implementar novas melhorias pra esse mecanismo. Uma crítica em particular dos que jogaram, e minha também, é o fato do Sherlock Holmes ter agido extremamente metido pra ter sua lógica destruída. Pode ser pelo fato de ser apenas uma demonstração de como vai funcionar, mas seria realmente interessante se ao invés do protagonista encontrar falhas, ele por ventura adicionar novos fatos de uma forma a adicionar o raciocínio de ambos e encontrar um conclusão lógica.

wpid-screenshot_2014-10-13-23-26-13

Sistema de júri?

Além disso, um sistema implementado em Professor Layton x Ace Attorney meio que retorna ao jogo: a possibilidade de examinar mais de uma testemunha ao mesmo tempo. Entretanto, no Great Ace Attorney no momento só foi mostrada a cross examination de duas testemunhas ao mesmo tempo, enquanto por via de regra o PLxAA era meio que mandatório ter mais de uma. Também estão especulando um sistema de júri por algumas imagens em trailers lançados, mas apenas especulação.

Ah, e o “Objection” em japonês não é mais “Igiari”. Mudaram para “Hai”, ou algo assim. DIZEM que é por conta da época em que se passa, mas, se em um tribunal é permitido que uma guria faça invocações espirituais o tempo todo, por que não podem continuar falando Igiari? Sigh.

AceAttorneySherlock-1

Advertisements

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s