Arrogante desilusão, profunda decepção

128271083912LEITORES, CYBERTRETAAAAAA!

Yaho!

Olá. Meu nome é Marcela. Hoje estou aqui com vocês pra discutir um assunto muito sério, que vem assolando comunidades de animes nos mais diversos cantos do mundo, aos mais diversos fãs dessa mídia tão especial e querida nos nossos corações. Podem se sentar.

O papo

Densa floresta

Densa floresta

Em muitas caminhadas pela floresta densa que é a internet, visitando diferentes mídias sociais, pareço me deparar com um problema recorrente em muitas pessoas: expectativas estúpidas. Opa, isso soou ofensivo. Vamos chamar de… Expectativas impossíveis.

O que seria isso, vocês podem perguntar. Bom. É bem simples. Você está ali, assistindo um battle shounen. Okay? Então, você termina o episódio e resolve fazer uma review dele e começa a estabelecer críticas sobre como nesse battle shounen falta uma história profunda, personagens com psicologia complexa e romance. Feita a crítica, você olha com orgulho para o texto profissional e nichoso que acabou de escrever. Aí eu entro no seu quarto e lhe dou um pelo tapa na cara.

Enquanto fujo da polícia por ter invadido sua casa e te agredido, venho aqui encarecidamente explicar algo e também fazer um apelo: Você (não) pode esperar mais do que o anime pode oferecer.

tumblr_lvg204y9Lc1r60u0xo1_500A internet se expande a cada instante e a cada instante novas pessoas assumem o papel de críticos de uma mídia especializada, especial até demais, que são os animes. E eles acham que pode ser interessante sair xingando de maneira chique os animes que assistem porque eles falham em entregar algo que tal telespectador espera mas foge da premissa da animação em questão. Afinal, quando vocês começaram a ler Dragon Ball, estavam aguardando algum grande desenvolvimento psicológico? Quando você assiste Sword Art Online, espera algo bom?

M-mas e Madoka? Eu assisti esperando garotas fofas fazendo coisas fofas-

Existe uma palavra muito bela chamada “exceção”. A exceção é bela porque ela não gosta de seguir regras. O que estou falando é dos padrões e arquétipos de animes, quando você olha pro chart da nova temporada e já sabe dizer mais ou menos como vai prosseguir cada obra. Sim, existem arquétipos de história, mas a maneira como ela é trabalhada pode mudar tudo isso. As vezes uma história é ótima, mas a direção empregada usa um pacing tão desastroso que se torna inviável assistir. Afinal, Nozaki-kun é uma comédia 4koma que satiriza shoujo e é isso que você vai ter no anime todo. Todos os personagens são estereótipos. Mas a forma como tudo se une não fez com que tanta gente morresse de rir? Esse é o ponto.

Estabelecido então que sempre vão ter exceções e as famosas “descontruções” que eu sei que vocês adoram, quando você for assistir um anime, tem que saber mais ou menos o que esperar e que não vai fugir muito disso! É claro que quando ele surpreende, a exemplo de Madoka ou Yuki Yuna wa Yuusha de Aru, é algo maravilhoso, a “quebra de expectativa”. Mas, querendo ou não, nem todos os autores tem tamanha criatividade pra isso e eventualmente vão usar uma receita pronta de desenho: um garoto com poderes que só ele tem e por algum motivo está em meio de um bando de garotas, uma delas sempre é a amiga de infância. É claro que ele vai derrotar o vilão de maneira clichê e é claro que todas as garotas vão ter momentos canon com ele pra agradar aos fãs. Então, por que diabos você está xingando o anime, sabendo que não ia além disso?

Tudo bem, existem animes ruins. Existem Guilty Crowns, que tem uma quebra de expectativa negativa. De novo, são as exceções mencionadas acima.

1327206138028Recentemente houve um furor em função do comentário do Oda sobre One Piece: “se você quiser romance, pode sempre ler um shoujo” e uma discussão acirrada sobre demografia e gênero começou… Só que isso não importa nem um pouco. O que vocês precisam ver é que One Piece começou com uma ideia, já se passaram 700 capítulos e a ideia permanece: se você ainda está esperando romance e reclama do mangá ser ruim por isso, então não percebeu que ele só pode entregar o que tem! Tudo bem, os fãs gostariam mesmo de sair shippando loucamente, mas a ausência desse fator e de outros não torna necessariamente o mangá ruim.

Sim, talvez o Oda e muitos autores sejam antiquados por seguirem a risca um modelo de história. Porém, pense bem nisso: será que a história não é boa, mesmo sem ter esses elementos adicionais? Será que um anime não pode ser apreciado, mesmo sem ter algumas coisas diferenciais no plot ou tendo certos clichês?

Esse post é uma maneira de desabafar frustrações ao ler textos em blogs, pequenos e grandes, abordando um anime e culpando-o por não ter fator X e Y no seu desenvolvimento, ou porque, por exemplo, tem ecchi demais no anime de fanservice, e que isso necessariamente o torna ruim, desconsiderando qualquer outro elemento que possa ser positivo, além de estabalecer um debate. Afinal, K-On é ruim por não ter uma história e romance explícito? Monogatari é ruim por ter diálogo demais? Fate/Stay Night é ruim por ter muito Shirou? Sim, Fate é ruim por ter muito Shirou, mas todos os outros são pra você refletir aí!

Ou não quer que tenha muitas partidas de futebol no seu Hungry Heart, Captain Tsubasa? Tem vôlei demais em Haikyuu? Há uma diferença tênue entre o que você gostaria que tivesse e o que o anime não precisa ter. Não necessariamente ele vai ser ruim porque não tem o que você quer, ou por ter o que você não quer – nesse caso, é só não assistir, não acham?

M-mas Marcela, você assistiu Sword Art O-

Se reclamar aí mesmo que nem considero outro SAOmanal.

Comentem, divirtam-se, até a próxima com uma review de Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy!

koyomi_by_lineartsfree-d6gjjqv

Advertisements

6 thoughts on “Arrogante desilusão, profunda decepção

  1. Bom texto.
    A questão, pelo menos entendi que o Oda (ou no caso o texto em cima do que ele disse) deu a entender, é que um shounen é ruim se tiver romance. Seu ponto foi ótimo, eu não espero que tenha romance em One Piece, mas não ficaria ruim ou mudaria o gênero se tivesse.

    • Não acho que ele quis dizer que ficaria ruim, é que é simplesmente incoerente pedir para um cara passou a vida escrevendo mangá shounen começar a acrescentar romance do nada em uma obra com fanbase já estabelecida, alguns autores (e também leitores) simplesmente preferem não sair da zona de conforto.

      • Yep, sem falar que ficaria Super estranho ele colocar romance depois de sei lá quantos mil anos de obra.
        Mas foi o que entendi do texto feito em cima do que ele disse. Foi tipo “Como artista de uma revista SHONEN – ou seja, voltada para garotos – ele tem um compromisso, que é o de agradar os garotos que o leem”, como se romance não agradasse/pertencesse ao gênero.
        Anyway, foi provavelmente o foco de quem escreveu e não de quem disse.

  2. Ótima matéria, como sempre ! Você leu a minha mente.

    Normalmente eu crio essa expectativa após ler comentários em redes sociais, discuções em grupos, fóruns e etc. Mas quando eu estou por fora disso eu assisto qualquer obra com a mente bem aberta.
    O chato é que de uns anos para cá, eu meio que mudei a minha rotina pra ficar por fora e não ser tão crítico ao assistir uma obra. Por exemplo, eu não assisto online para não ver comentários, eu assisto só após ter lançado todos os episódios, para não ser levado pela expectativa, e eu leio o mangá depois de ter assistido o anime. Pode ser uma atitude meio extrema, mas tem funcionado comigo.
    Sobre coisas como, “anime x mangá”, “sensura”, “casais em shounen” .. particularmente, eu não vejo muitos problemas quanto a isso.
    • “anime x mangá”: eu aceito as adaptações numa boa, a não ser quando o anime segue perfeitamente o mangá, daí só muda o final, como em Claymore. Mas tem casos que soa bem, como em Chrno Crusade. Se mudar a história original pra melhor, por que não ?!
    • “sensura”: acho que brigar por sensura é admitir que a obra não é tão boa. Para mim, se a história é boa, ter ou não sangue, peitos, ou qualquer outro pequeno detalhe, não faz diferença alguma.
    • “casais em shounen”: outra coisa que não faz diferença. Eu gosto, mas tenho em mente de que muita das vezes o foco não é esse. Eu vi tanta gente discutindo sobre os casais de Naruto que eu fiquei tipo “o que está acontecendo com esse pessoal ?! Um universo ninja, guerras, e tals, por que raios o publico está brigando por causa de casal ?”

    Eu nunca entendo essas brigas, do tipo “o sol de Soul Eater”, “as caracteristicas fisicas dos personagens de Madoka”, “o sangue rosa de Danganronpa”, etc.

    Eu culpo um pouco a nova geração, completamente dependente da internet, muita coisa rápida e fácil demais. Uma pessoa assiste 20 ep de animes por dia, e se acha expert no assunto, a ponto de querer criticar os mínimos detalhes de todas as obras.
    Quem é “das antigas” sabe, putz, net discada meo, dias pra baixar 1, 2 ep. rmvb. Era uma merda ? É claro ! Era um inferno ! Mas eu não via essas discussões sem limites em redes sociais, essa coisa de que se fugir um pouquinho a expectativa se torna “um lixo”.
    Mas também não é só isso néah .. as empresas tem que se adptar a esse ritmo e acabam construindo obras na mesma velocidade, pecando em muitas coisas, gerando mais critica negativa, e voltando atrás para colocar algo não tão importante nas obras, mas que o público (e o dinheiro) pede .. enfim, é uma bola de neve.

    Bom, essa é a minha opinião sobre tudo isso. Me perdoe sobre a fugida do assunto.

  3. Saudações! Olhei o título e dei uma olhada na postagem e concordo com uma coisa: essa questão de expectativa demais em qualquer mídia acaba desfavorecendo aos quem ainda não tiveram a chance de assistir esta ou aquela obra. Certo que aja coisas boas e ruins, no entanto, criar expectativas acaba desencorajando qualquer um a acompanhar uma obra.
    Exemplos bem óbvios são que a adaptação foi uma porcaria; o estúdio não soube tratar da produção; não tô entendendo o roteiro desta coisa; ah! por que no ranking da TV japonesa entra estas séries e as que vejo não entram de jeito nenhum; a análise semanal ou as primeiras impressões não foram boas e etc…

    É fácil reclamar sem argumentos convincentes, achando que esta é a opinião mais sensata,mas, esquecem que cada pessoa tem um gosto diferente do outro e é complicado convencer alguém a gostar do mesmo que você. Além do mais, é preciso ter uma mente aberta para entender certos conceitos e reviravoltas, senão, não vai saber se aquilo é mesmo bom ou não. Gostaria de deixar uma dica de uma postagem no site Animecote sobre o ranking da TV japonesa – são duas matérias – que retratam um pouco desta questão do que faz certos animes ter mais frequência que outros.

    Gosto de postagens que nos fazem refletir e explicar certas questões sobre a animação japonesa, porque isso quebra antigos paradigmas do que assistimos. Excelente matéria!

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s