Acervo do Paruz #25-28 – Especial Ogura Akane

Acervo do Paruz bannerVocês pediram, reclamaram de atraso, agora TOMA!

Yaho!

E aí pessoal. Sem a mensagem padrão de sempre dessa vez. Gostaria primeiro de estabelecer algumas explicações sobre porque estamos parados antes de mais nada: os nossos posts de sempre, como o Acervo e o SAOmanal são da minha parte, além do Zenmanal que obviamente é feito em conjunto com o Raigho; só que, não sei se alguns de vocês fazem parte do processo, mas faltam apenas 18 dias pro ENEM. Graças a Nadeko o meu amigo lupino já passou por isso, porém chegou minha vez e vocês que são/foram vestibulandos sabem a correria que fica a rotina nessa época. O Raigho tá fazendo o que pode pra cobrir minha ausência, mas realmente, VAI ficar apertado porque não são só dias úteis, mas fins de semanas recheados de aulas e revisões.

Peço desculpas, no entanto é algo ao qual preciso me dedicar mais do que tudo nesse momento. Sendo assim, vocês eventualmente vão notar atrasos ou no Acervo ou no SAOmanal, este último que normalmente sairia hoje segunda-feira, entretanto não se desesperem porque depois do mês de novembro e acabando essas fases de vestibular, vou poder retomar os posts semanais com calma e fazer algumas reviews e etc.

Por enquanto é isso. AGORA, tomem esse bônus aí de recomendação pra ler!

*pew pew pew*

Os AcervoS

Boa noite galera, hoje vou trazer uma coisa diferente, um pouco do que eu prometi, mas algo bem especial. Antes, contar da minha aventura na BGS: Playstation wins, Xbox sucks (pois não tinha Nintendo, senão eu como Nintendista falaria que Nintendo é melhor :v ). Playstation tinha um stand bem organizado e consegui testar vários jogos, ganhei um stock de chiclete mentos do Neymar e uma garrafinha de água da Playstation em formato de pot de mana, além de ter conseguido postes e aviso de porta (inútil, mas free). Enquanto Xbox era uma fucking bagunça, e a única coisa grátis era um chapéu tosco ao estilo Burger king =/. Teve poucos stands indies brasileiros (6 e visitei todos, não contando que tinha o Chroma Squad na Playstation, junto com alguns outros indies, mas sem stand próprio) joguei todos, conversei e peguei contatos com eles, e principalmente viciei no “Get Over Here” um jogo que você deve imaginar o que acontece. Conversei com meu ídolo de jogos de luta Combofiend que foi o responsável de me fascinar depois da partida de Mvc3 em 2011 no Final Round contra Marn. Além de poder ter visto uma classificatória ao vivo da Capcom Pro Tour. Além disso, tinha gente pra caralho lá, principalmente sábado e domingo, e a comida era cara pra caralho lá dentro e não valia a pena, ainda bem que eu e meu amigo não somos bestas e nos entupíamos do café da manhã do hotel (todo dia 3 pratos cheios no café da manhã, não era variado mais era bom demais) e jantávamos perto depois do evento, juntando o fato de que não gastei com taxi economizei quase 400 reais dos 550 que levei \o/. O curioso, é que o que mais gastei em dinheiro foi com água… SÃO PAULO É SECO DEMAIS, meus lábios ficaram rachados a minha estadia toda, e me foi prometido frio de noite e manhã, QUERIA FRIO E NÃO CALOR DE 35 GRAUS… Só vou viver em São Paulo se for extremamente necessário, se não prefiro ficar na minha terra, que só faz calor mas é úmido e não preciso me preocupar em morrer desidratado ‘-‘. Agora sem mais enrolações vamos ao Acervo:

Mangaka: Ogura Akane

ogura akane 1Como não tem imagem dela, vamos ficar com esse One Shot ‘-‘.

Ogura Akane é uma mangaka que acredito não ser muito famosa, ainda. Ela cria boas histórias e tem um ótimo traço. Eu já li, e leio todas as histórias (não one shot) que ela já lançou, e adoro o trabalho dela, principalmente por serem romances curtos, com pouco drama, mas muito “heart warming”. Apesar de querer passar sobre ela, tenho muita pouco informação já que ela não é famosa, das poucas coisas relevantes que eu tenho aqui é do Wikipédia: começou a lançar One-Shots em 2001 na LaLa DX, nasceu em Outubro dia 25 e mora em Tokyo.

E ela é amiga da Bisco Hattori (mangaka de Ouran) e todos os seus trabalhos foram lançados na revista LaLa DX, já que não temos mais informações dela, vamos para os seus mangás:

Mademoiselle Butterfly

ogura akane 2Eu imagino que a intenção era de ser só mais um one-shot, mas virou uma serie que durou 9 cap, 2 volumes. Curto, mas bem legal contado a vida de Butterfly e Chinatsu. A história se passa no século 20, onde nossa heroína, Butterfly que é ainda uma garotinha vive como uma Geisha. Ela foi vendida pelos seus pais, que são pobres fazendeiros (isso era algo bem comum no japão) logo aos 9 anos, e ela conheceu o Fukazawa Chinatsu que era seu vizinho. Ele é um tatuador (apesar da proibição), e sempre desenhava borboletas no braço da Butterfly, mas só desenho normais já que ela era muito nova para ser tatuada. Aos 15 anos ela passa por um problema já que da mesma forma que foi vendida quando criança, ela está quase sendo vendida agora para se casar com um velho, porém ela tem sua paixão pelo Chinatsu, mas a sua sorte muda quando… Vocês lerem o mangá para descobrir o resto :v.

É curto porém bastante legal, é o primeiro trabalho de Ogura Akane e ela faz um bom trabalho contando a vida de Butterfly, até certo ponto… Mas sem choradeira, vamos passar para o próximo:

Zettai Heiwa Daisakusen

ogura akane 3Esse é o meu mangá favorito (por enquanto) da Ogura. Sempre ria, principalmente pela arte, quando a nossa heroína dava um mortal chutando a cara do príncipe. O mangá tem 19 capítulos em 4 volumes, mais um extra. Tem um bom enredo e uma história bem engraçada.

Para acabar com uma longa guerra entre o reino do norte, um país com estilo Europeu, e o reino do sul, um país com estilo Árabe, o Príncipe Johane do norte, e a Princesa Euda do sul, declaram um casamento, apesar de se odiarem. Para salvar seu povo ambos se sacrificam, mas acabam descobrindo algo a mais durante o relacionamento.

Não tem muito mistério sobre a história, mas o legal é ver o príncipe tendo que aturar e se apaixonar pela princesa tsundere que se envergonha fácil e dá muitos chutes no cara. Um pouco de drama ali, outro pouco de guerra ali, um pouco de harem do outro lado (afinal tem um país árabe, é claro que o rei/príncipes tem seu harem, ainda bem que ela decidiu assim e não ao contrário, afinal se a princesa fosse do norte seria só mais uma para a contagem :v)

Esse é o trabalho mais famoso de Ogura, mas o próximo tem chance de passar essa fama:

Kanojo ni Naru hi

ogura akane 4Esse é um dos mangás de troca de sexo que eu ia passar, e um que acho estranho, pois é uma história que é muito boa, mas parece que alguns tem uma rejeição. Em um comentário dando uma votação de 6 de 10, ele argumenta que o personagem é muito masculino e parece que está lendo um Shonen-ai, porém eu discordo, já que não é um dos personagens que recusa a troca, o personagem aceita que virou uma mulher, só que ele foi homem até então, ele não vai mudar todos os seus hábitos repentinamente, e é um dos fatores que me faz gostar bastante do mangá e a progressão que a personagem está fazendo com a mudança.

Antes vamos explicar o que aconteceu, no mundo (desse mangá que no nosso é o contrário se não me engano :v), a quantidade de homem para mulher é bastante alta, e para balancear isso a própria natureza entra em trabalho transformando alguns garotos em garotas logo quando criança com uma doença. Enquanto criança não tem muito problema, mas essa doença pode ser fatal para adolescentes e adultos. E ai entra nossos protagonistas, Miyoshi e Mamiya, que são melhores amigos. Miyoshi é um cara esforçado que sempre tenta ganhar de Mamiya, mas acaba perdendo, e tem um medo de mulher, enquanto Mamiya é aquele cara popular bom em tudo. Mas tudo mundo quando Mamiya contrai essa doença.

O mangá conta a história dos dois que passam por essa mudança, tanto de Mamiya agora tendo que experimentar um mundo diferente e várias sensações que não consegue explicar, e Miyoshi que deve se acostumar que agora o seu melhor amigo é uma mulher e ele deve a ver como mulher ao invés de o ver como homem. A mangaka passa muito bem esse conflito e mostrando realmente a mudança que está acontecendo. Curiosamente o mangá era para terminar no primeiro volume, no cap 5, porém as pessoas pediram tanto que decidiram continuar sendo agora bimensal, pois ela está atualmente com um outro mangá bastante parecido lançando mensalmente:

Kanojo ni Naru Hi Another

ogura akane 5Aqui a confusão rola solta, e tecnicamente, os três da imagem acima são homens… e esse mangá não é Yaoi ou Shonen-ai é Gender Bender (troca de sexo). Aqui a história é mais complicada, mas na mesma pegada de Kanojo ni Naru Hi, só que um pouco mais cedo e com mais drama e um triangulo amoroso completamente estranho.

Primeiro introduzindo nossos personagens:

Sagara é um delinquente solitário que tinha um problema pelo qual sofria bullying, ter uma cara feminina, e no terceiro ano do ensino ginasial (algo como 8ª serie/9º ano do fundamental) pegou a doença e virou uma garota, porém para não sofrer com as pessoas falando algo como “você é até melhor como mulher agora” ele resolve voltar para a escola como se nada tivesse acontecido. Kurokawa é uma garota, mas que quando criança era um garoto, e depois de se transformar ela sofreu bullying só que foi protegido por Sagara e por isso tinha uma paixão por ele, e mesmo depois que descobriu que ele virou garota ainda tem sua “paixão” e agora estão namorando (eu falei que não tinha Yaoi/Shonen-ai não falei nada de Shoujo-ai, mas até agora aconteceu nada então nem se preocupem, principalmente você Marcela, não vai aparecer nenhuma Tomoyo do nada ;v). E por fim Narumi, que gosta da Kurokawa e pegava no pé de Sagara, mas depois de descobrir da transformação passou a proteger Sagara, e algumas coisas começaram a rolar.

Então a trama se envolve nesse confuso triangulo, e já falo para mim o mais interessante é Sagara x Narumi, e é o que eu acredito que a autora vai enfatizar, porém a história de Shoujo-Ai é bem diferente e muda tudo se ele de alguma maneira conseguir voltar a ser homem, então não dá pra saber, só lendo para saber o que vai acontecer. E lembrando que Mamiya aparece dando dicas para Sagara.

Kanojo ni Naru Hi Another está ainda sendo lançado mensalmente e encontra no cap 6, e bastante coisa já aconteceu e mais coisa vai acontecer.

Bom galera, esse é o fim desse especial a essa mangaka incrível, mas pouco famosa, eu espero tudo de bom para ela e que ela continue lançando ótimas histórias. Agora que terminei vou focar em fazer trabalho, já que de terça para hoje eu terminei de ver House, li a novel Tate no Yuusha, onde eu ri alto nos chutes da Firo e a punição da Rainha. E não contei, mas aproveitei terça e quarta, antes da viagem, que eu estava morrendo na cama (obs: fui passando mal de febre e gripe mesmo assim para sp =p) e vi nos dois dias Full Metal Alchemist: Brotherhood SEM PARAR, literalmente, só para dormir. E por causa disso atrasei demais 2 trabalhos que tenho que fazer, mais um que eu quero apresentar a uma empresa para tentar ser contratado =p. Então galera por hoje é só, espero que tenham gostado, e semana que vem trago mais, fui.

Advertisements

2 thoughts on “Acervo do Paruz #25-28 – Especial Ogura Akane

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s