Comentários SAOmanais #04 – A difícil vida de um bishounen

A difícil vida de um bishounen
Nova novela das 8, estrelando José Mayer como Kirito.

Yaho.

Muita gente se pergunta por que eu faço isso. Muita gente também diz e deve achar que sou um pedaço improdutivo da sociedade por perder meu tempo em edições mal feitas de imagens e um ódio descomunal por partes sem sentido algum. Mas, se eu conseguir abrir o sorriso de uma pessoa sequer nesse inferno na Terra chamado “segunda-feira”, minha missão foi cumprida.

Seguido dessa explicação com 2% de verdades, bora SAOmanar!

ss (2014-07-28 at 10.42.54)Já fui garoto, já fui homem, só me resta ser Kirito.

Muito curiosamente, começando sua aventura no Gente Gemendo Online, Kirito começou sua jornada de Jesus Cristo ao deixar o cabelo crescer. Claro que todo mundo já tava esperando por isso, mas continua sendo surpreendente a capacidade do autor de fazer o protagonista ter êxito sexual sendo homem e sendo mulher. Podemos concluir que o magnetismo sexual do Kirito é algo sobrehumano e não apenas baseado nos seus divinos testículos, já que ele seduz tanto mulheres em sua forma homem-homem quanto jogadores na seca de ppk desde que saíram de dentro da mãe, sendo homem-mulher.

A pergunta que não quer calar é: por que tão andrógeno? É nessas horas que aparece a galera que leu as light novels com muito gosto e lágrimas nos olhos pra comentar lá embaixo a explicação magnífica sobre esse acontecimento completamente desnecessário. Fiquei até feliz que o Kirito não é 100% mulher, como alguns diziam, porque se até ele tivesse mais peito que eu, certamente eu já estaria nos noticiários como jovem suicida. Para curiosidade de vocês, meu bilhete suicida teria nele escrito: “Saio da vida pra entrar na história como A-Cup”.

ss (2014-07-28 at 10.43.25) (1)Não satisfeito sendo a mulher mais sexy do jogo, perdendo somente pra Sinon (que provavelmente deve ser a única outra jogadora feminina dessa parada), parece que seu misterioso corpo andrógeno (reparem que a androgenia se caracteriza apenas pelo cabelão e as feições finas, nem curva/peito/bunda ele tem) vale muito dinheiro. Kirito sempre superando minhas expectativas. Imaginem se na época dos romanos, os cristãos achassem que Jesus fosse mulher pelo cabelão? Ah, mas tinha a barba né. Deixa pra lá.

ss (2014-07-28 at 10.52.31) ss (2014-07-28 at 10.53.01)E deem uma olhada nesse cara com o moicano. É algum cabelo preset desse jogo? Já vi uns 3 com o mesmo penteado. Novamente, como se não estivesse claro que eles são secundários, fazem muita questão de deixar todo mundo igual e só o Kirito e a Sinon com personagens ultra diferentes e as placas neon exclamando “PROTAGONISTA! PROTAGONISTA!”.

Encontro do destino! Em uma cidade enorme, muito bem planejada e uma infinidade de pixels, alguns minutos depois de logar os dois protagonistas já fazem contato. Surpreendida como a Sinon, sendo (acredito eu) uma mulher, não tem em vista que o Kirito não é uma nobre companheira com ovários. Tampouco pela voz, que fizeram questão de deixar ligeiramente mais aguda, mas a não ser que ele fosse uma menina rouca pra caramba e meio Courtney Love, dá pra saber que aquilo é uma bichona- digo, homem.

ss (2014-07-28 at 11.02.03) ss (2014-07-28 at 10.59.08)O dilema de Kirito.

Depois de passearem por aí como duas grandes amigas dão voltas e voltas pelo shopping, FINALMENTE descobrimos algo em que o Kirito não é bom: armas!… Óbvio que talvez se ele pegar um livro pra estudar aprenda tudo sobre os modelos usados nas grandes guerras e na Guerra Fria, mas vamos deixar assim e manter o otimismo alto.

ss (2014-07-28 at 11.06.07)Em meio as tentativas de converter a best girl Sinon ao Kiritianismo, aparece a oportunidade de ouro pra ele conseguir comprar os equipamentos mais poderosos. Uma oportunidade impossível, no entanto. Todo mundo enfatiza que é um minigame que ninguém jamais conseguiu ganhar, com participação especial de um secundário que parece que saiu de algum jogo de Street Fighter em companhia do baixista dos Gavineers e Avatar Aang (versão negra)…

ss (2014-07-28 at 11.07.10)Deixaram bem claro, ao fazer um cara aparentemente profissional e ultra confiante ir primeiro, que seriauma tarefa muito difícil a ser cumprida. O nervosismo toma conta do seu corpo – será que o prêmio de mais de 300.000 créditos será alcançado?…

ss (2014-07-28 at 11.07.40)E as pessoas ainda tem dúvidas.

Ótimo trabalho do roteiro nessa parte, esclarecendo pra quem ainda não sabia o quão o Kirito pode ser foda. Colocam um cara que parece ser bom, meio maromba, com suas técnicas a todo vapor sendo derrotado pra transformar a vitória do Kirito em algo maior ainda. Com um pouco de “quem liga pra física” e aquele pulo duplo que não deveria ser possível, chove dinheiro igual banana no final de Donkey Kong Country. Ótimo jogo, ótimo jogo.

Não se enganem, no entanto. Essa era somente uma sidequest, o objetivo principal verdadeiro foi alcançado.

ss (2014-07-28 at 11.16.52)Mission Complete! (OST de Metal Slug ao fundo)

Depois de realçarem o vasto conhecimento da Sinon sobre armas, em comparação com sua personalidade real que não consegue chegar perto em uma de brinquedo, bate outra dúvida. Se o Kirito não sabe nada de armas, como é que ele vai comprar uma e aprender a usar tão rapidamente? Nessa hora todos pensamos que ele milagrosamente dominará todos os rifles e submachineguns depois de anos de Metal Slug.

ss (2014-07-28 at 11.23.33)Plot twist! Ele encontra uma espada. Não uma espada comum, um sabre de luz: “ajude-me, Kirito Wan Kenobi. Você é minha única esperança.”

Achei que em GGO a única arma branca que tivesse fosse facas de sobrevivência, coisas do gênero que combinam mais com o cenário militar que estabelecem. Bom, pode ser o aspecto >cyberpunk< que o Kirito falou, justificando a existência de uma espécie de espada como essa. Ainda sim, surpreende pela quantidade de jogadores, nenhum amador ou profissional ter cogitado mudar a build padrão pra tentar explorar essa arma. O criador obviamente não colocou isso só pra enfeitar e sem nenhuma vantagem sobre armas de fogo. Logo no começo não falaram que as build de agilidade estavam ultrapassadas? Então.

Mas enfim, Kirito estava destinado a encontrar essa espada e trazer suas habilidades de um MMO que tem “espada” na linha (hehehe) pra tornar-se o número 1. Sim, ele chegou em GGO já pensando em se tornar o melhor jogador. Pouco metido, hein?

Interessante que nem teve nenhum tutorial como em ALO. Gosto de como esses jogos são “se vira”. Nem arma básica tem, tampouco contexto de história. É só shoot to thrill.

Menos sarcástica e mais relevantemente séria, achei o sistema de mira interessante. O programa de imersão total aproveita tudo que é possível do sistema sensorial do jogador e as funções corporais, então usar o pulso para determinar como a mira funciona é bem inteligente e desafiador. Traz o aspecto de “matador calmo e frio” pra dentro do jogo, já que você não pode ir no instinto, cara e coragem com o coração quase explodindo no peito. Transforma bem a experiência de imersão no que parece ser o mais próximo de um ambiente real de tiroteio. Explora a concentração do jogador.

ss (2014-07-28 at 11.36.39) Ah, um adendo: só andei na garupa de moto uma vez, mas já andei de jet ski (que no mar é como as motos e os banhistas como pedrestes) e ACHO, SÓ ACHO, que não é assim que você se segura em quem tá pilotando, mesmo que seja uma mulher. Sinon safadinha~

Ainda mais ansiosa pelo próximo episódio e pra quando a Cabelo Verde descobrir que essa mulher é uma bichona.

Até a próxima.

ss (2014-07-28 at 10.58.30)

Advertisements

10 thoughts on “Comentários SAOmanais #04 – A difícil vida de um bishounen

  1. Sobre a garupa, a Sinon parecia aquelas minas perdendo a virgindade[mas inicialmente já da uns grabs no peito da Kirito]
    -KYAA
    [Kirito pergunta] Você ta bem?
    AHAHA, Incrivel
    Estou me sentindo bem
    Hey Mais
    Mais rapido!
    [Kirito responde] Okay

  2. Eu curto bastante SAO, mas me divirto muito lendo os seus reviews!
    Quanto a existência de sabres de luz e a falta de contexto do jogo, é coisa só do anime. Na novel o autor explica que o GGO se passa num cenário futurista (se não me engano a própria cidade está construída nos destroços de uma nave gigante). Já a questão das builds, que você comentou no post da semana passada, não tem como mudar uma vez que você distribui seus pontos (não lembro ao certo pq já faz um tempo desde que li as novels de SAO), mas creio que elas ficam ultrapassadas devido a habilidade do jogador, no caso daquele jogador que morreu no primeiro episódio, o cara vivia em função do GGO. Essa questão das builds é bem interessante porque depois ela volta a aparecer, mesmo que de maneira superficial (é bom eu ir parando por aqui pra não dar spoilers!) =D

  3. Missão cumprida. Não estou vendo o anime ainda, mas algumas fotos que vi me fizeram achar o Kirito bonita, espero que isso seja normal lol. A galera que não gosta do anime de SAO não gosta da LN também? Estou no terceiro volume e está legal por enquanto.

    • Depende. O anime é uma adaptação lamentável porque o pacing da direção é todo errado (exemplo é o segundo arco na primeira temporada). Eu não gosto da light novel porque o estilo de escrita do autor me incomoda, acho muito amador.

  4. Bom ninguém no jogo usa o Sabre de Luz porque obviamente os demais jogadores não manjam dos paranaue igual ao Kirito, para se esquivarem dos tiros até chegar perto e usar a espada.

    Po até parece que é só em SAO que os figurantes são parecidos.

    • Nos outros animes os figurantes mal aparecem ou são representados de formas criativas: Baka to Test coloca a letra da classe na cara deles; XXXHolic a galera simplesmente é cinza.

  5. GGO: O único MMO do mundo em que nenhum jogador já jogou outros do gênero (e por isso não manjam de espadjinhazzzz) e andou de moto. Porque até eu já dirigi aquela parada lá.

  6. Relaxa marcela, flat is justice. Realmente, o sistema de mira é interessante, mas eu ainda acho que envolve sorte demais. Quero dizer, vc ae acalma, e mesmo assim tem uma chance do seu tiro ir pro lado errado? Claro que existem várias fórmulas pra fazer uma distribuição pseudo-randomica, mas eu acharia um saco ter que apostar na sorte todo tiro. Ficar frio ajuda e essa parte é interessante, e mais interessante ainda é como isso passa uma sensação de realismo, apesar de ser algo abstrato da realidade. É uma maneira de obrigar o jogador a se envolver, apesar de eu preferir o metodo daquele outro desenvolvedor, aquele que colocava a vida das pessoas REALMENTE em jogo. É algo lógico por parte do desenvolvedor, mas soa bem falho. Eu sou daquele tipo de cara chato e frio que não se empolga em nada e so joga pra ganhar mesmo, então seria bem simples manter a mira focada. Nada te pressiona de verdade, no fim é “só um jogo”. Se fosse pra escolher, um simulador com sistema de mira fiel a realidade seria bem mais interessante e dependente de habilidade. GGO é aquele tipo de jogo que se existe diferença de lvl ou qualidade de itens define quem ganha o duelo. Quando se chega no lvl máximo, o jogo perde toda a graça, teoricamente. Sistema de mira facilitado e de esquiva facilitado, so resta fazer o trabalho básico que é se posicionar direito e usar itens na hora certa. Acaba dendo uma experiencia meio pobre, so não é inferior ao paintball pq o cenário é mais bonitinho.

  7. EU nem assisto SAO (desisti no 5º ep da 1ª temporada), mas imagino que estas resenhas sejam muito mais interessantes e divertidas que a própria série.

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s