Papo Gatari #03 – Entrevista com Yui Horie [Hanekawa] sobre Nekomonogatari Shiro!

PapoGatari!Hocchan colocando as cartas na mesa e sendo mais angelical do que nunca.

Yaho! Hora de jogar mais um ossinho para vocês-

Digo, trazer a outra entrevista que prometemos. Como sabem, nos do OtomeGatari conseguimos a revista TSUBASA, inteiramente focada na personagem Hanekawa Tsubasa e lançada após Nekomonogatari (Shiro). É a primeira de uma série de revistas acompanhando as heroínas de cada arco com cosplayers da personagem, cronologia, imagens exclusivas e mais, como as entrevistas.

Semana retrasada foi a vez do mestre Nisio Isin e o diretor responsável por supervisionar as adaptações de Monogatari Series, Akiyuki Shinbo. 

Hoje quem entra no palco é a seiyuu (dubladora) da Hanekawa, Yui Horie! Ela é, digamos, da ~velha guarda~ da dublagem, começando seu sucesso com o papel de Naru Narusegawa no -apesar de terrível- anime de Love Hina. Sua relação com a personagem, seus sentimentos na gravação, tudo a postos nessa entrevista.

Nada disso seria possível se não fosse o incrível semideus Imouto Lover (@imouto_lover), nosso tradutor esporádico para coisas em japonês! Muito humildemente ele traduziu as entrevistas da revista para nós, assim como as entrevistas com o Nisio que postamos na Semana Monogatari. Agradecimentos totais para ele, fazer altar, oferendas. Nosso caro tradutor ainda deu as honras de fazer comentários entre os “<>”. Bom… Curtam aí! (colei do outro post, mas ele merece!)

Relembrando a Hanekawa Tsubasa em Nekomonogatari Shiro

– Qual foi a sua reação ao descobrir que haveria anime de Nekomonogatari Kuro e Nekomonogatari Shiro?

Horie: Ao mesmo em que sentia alegria, também senti que seria trabalhoso. Foi assim com Nekomonogatari Kuro, mas foi principalmente em Nekomonogatari Shiro em que me senti assim pelo fato da história passar do ponto de vista da Hanekawa-san.

– Qual foi sua impressão ao atuar em Nekomonogatari Shiro?

Horie: Sobre os afurekos de Monogatari Series sempre sentia que “era como subir uma montanha” e novamente senti isso. Antes disso eu, juntamente com o Kamiya-san e os outros seiyuus comentávamos durante o afureko “É como subir uma montanha. Que trabalhoso”, mas quando começou o afureko de Nekomonogatari Shiro que eu percebi o quanto eu estava sendo ingênua. Até agora eu havia sido apoiada, não, carregada pelo Kamiya-san e os outros enquanto subia a montanha. E achar que eu estava subindo a montanha é algo vergonhoso… Percebi como a pressão foi muito maior pelo fato da história passar do ponto de vista da Hanekawa-san. <Hocchan maji tenshi>

– Até aqui o Kamiya-san era o pilar central, mas em Nekomonogatari Shiro foi a vez da Horie-san, não é mesmo?

Horie: Até então, a história se passava centrada no Araragi-kun e eu cheguei a pensar no que eu fazer se na minha vez eu deixasse essa brilhante história cair por água abaixo. Normalmente não penso assim, mas dessa vez foi um pensamento recorrente. Quero que muitas pessoas possam assistir a essa obra e eu me sentiria muito mal se menos pessoas vissem por minha causa.

– Além dessa pressão o fato da Tsubasa ter uma grande quantidade de falas foi outro problema, não?

Horie: Sim. Isso também afetou. Porém em Nekomonogatari Shiro não só a Hanekawa-san, mas todos os outros personagens que apareciam tinham muitas falas, então conseguimos nos esforçar juntos.

– Falando em falas, houve uma grande quantidade de conversas com a Hitagi. Qual a sua opinião sobre a relação entre a Tsubasa e a Hitagi.

Horie: Ao contrário das conversar com o Araragi-kun, essa nova combinação entre a Hanekawa-san e a Senjougahara-san foi estimulante. Conversamos durante os Character Commentary, mas na obra principal foi muito pouco. Por ser a Senjougahara-san não chegou a ser um Girls Talk, mas foi algo próximo e isso foi muito divertido. Como posso dizer, é a diferença entre o aceitar/ficar atento entre garotas e o aceitar/ficar atento entre garotos. Dentro disso houve cenas em que fiquei “Ah, a Hanekawa-san também age assim. Que fofa” e isso me alegrou muito.

– Durante as conversas com a Hitagi, a Tsubasa ficou encarregada dos tsukkomis e isso foi bem divertido.

Horie: Sim, sim, ela até que fazia vários tsukkomis. Tsukkomis diferentes do que fazia com o Araragi-kun (risos). Não só nessas falas de tsukkomi, mas quando interpretava a Hanekawa-san eu tentava pensar que ela “é uma pessoa incrível”. Só que se eu fosse muito direta ia passar a impressão de arrogância. Sempre levei isso em consideração para falar normalmente e tranquilamente, mas passando o ar de que ela é verdadeira.

– Houve alguma outra coisa que te marcou em Nekomonogatari Shiro?

Horie: Dessa vez gravamos de uma maneira diferente em que o quinto episódio foi gravado logo após o primeiro. Eu já havia lido a obra original, sendo algo óbvio como uma seiyuu e por isso não tinha muitas preocupações… Mas quando eu li o roteiro, não só passando os olhos, mas já falando em voz alta e quando chegou naquela cena em que a Hanekawa-san chora eu também acabei chorando. Não chorei porque tinha essa intenção, mas as lágrimas simplesmente surgiram e aí pude perceber que a Hanekawa-san existe dentro de meu coração. “Ah, realmente foi bom ter feito esse papel”. A ordem de gravação dos episódios é diferente, mas está tudo certo, vou conseguir. <Chorando>

A Tsubasa em Nekomonogatari Kuro e a Black Hanekawa

– Voltando um pouco, conte-nos como foi Nekomonogatgari Kuro.

Horie: Eu lembro quando fui ler a obra original que eu fiquei bem ansiosa afinal “Finalmente vou saber o que aconteceu no Golden Week!”. A história das férias de primavera foi contada em Kizumonogatari, então achei que a hora “Finalmente chegou”.

– Houve alguma cena ou frase que te marcou?

Horie: Eu gosto da cena onde o Araragi-kun pede para: “Lamba minha ferida” (risos). Não havia somente a graça da frase em si, mas também mostrava um pouco da gentileza do Araragi-kun. Fora essa, é a cena em que o Araragi-kun é cortado no meio. Quando li eu fiquei pensando em “como essa cena ficaria no anime” e a cena feita pela Shaft-san <kawaii, usando san no estúdio> deu um belo de um impacto por “ter ficado estilosa”. É por isso que dentro de mim eu relembro essa cena como sendo “Cortado no meio de forma estilosa” (risos). Mas a cena em que o Araragi-kun tentou fazer a Hanekawa-san voltar ao normal me marcou bastante também.

– Logo antes da cena onde ele é cortado no meio há aquela cena onde a Tsubasa diz “Eu odeio o Araragi-kun”. Como é interpretar essas frases em que a fala e o sentimento real não são condizentes?

Horie: A Hanekawa-san costuma ser sempre sincera, então aquela cena foi bem rara. Nesse sentido foi um pouco difícil. Ao ler essa cena fiquei pensando no que o Araragi-kun estaria pensando ao ver a Hanekawa-san… Também contei com a expressão dela depois que o anime ficou pronto. Foi assim, procurando uma resposta sozinha e pedindo para avisarem quanto estivesse errada no afureko que progredi. Mas perceber que até o coração da Hanekawa-san se agitava dessa maneira foi algo marcante.

– Tanto em Nekomonogatari Kuro e Shiro a história foi sobre a Black Hanekawa. Como era sua sensação ao interpretar a Black Hanekawa?

Horie: A Black Hanekawa-san é um pouco misteriosa, quando ela surgiu inicialmente em Bakemonogatari, depois em Nekomonogatari Kuro e agora em Nekomonogatari Shiro eu sempre acabei tendo uma sensação um pouco diferente em cada uma delas. Não era uma sensação de que algo estava errado, mas era como se a Black Hanekawa fosse um pouco diferente em cada um desses momentos. Por isso quando eu a interpretava eu ficava preocupada: “Será que assim está bom?”, “Não estou conseguindo lembrar da sensação de antes”, mas quando li em Nekomonogatari Shiro que a “(Black Hanekawa) é diferente uma da outra” que eu realmente fiquei tranquila.

– Horie-san, quais foram as diferenças que você sentiu sobre cada Black Hanekawa?

Horie: São diferenças bem sutis. Não sei como descrever isso em palavras… Como a posição delas na história era diferente em cada momento eu levei isso em consideração e isso pode ter sido uma das razões. Mas foi uma sensação diferente e estava preocupada até ler aquele trecho. Depois disso aceitei isso naturalmente “Essa minha sensação não estava errada”. Foi uma experiência bem diferente.

– Falando sobre a Black Hanekawa há a troca do “Na” pelo “Nya” em suas falas. Isso foi muito difícil durante a atuação?

Horie: Quando conferi o roteiro deixei de perceber muitas coisas como “女の子” (Onna no ko) <mulher> que estava em kanji e assim não percebia o “Na” na fala. Sem perceber eu falava “Onna no ko” ao invés de “Onnya no ko”. Logo após receber o roteiro eu conferia esses detalhes, mas acontecia de descobrir muita coisa mais tarde e sempre ficava nervosa de ter deixado algo passar batido (risos). Também descobri muitas coisas durante o próprio afureko.

Interpretando a Hanekawa Tsubasa até aqui.

– Conte-nos sobre as músicas das Openings de Kuro e Shiro. Qual foi sua impressão ao cantar “perfect slumbers” de Nekomonogatari Kuro?

Horie: Não tive muita oportunidade de cantar baladas e isso dificultou um pouco, mas mesmo sem isso foi complicado. Não só a música em si, mas também a interpretação da letra. Percebi como mudou quando comparado a Opening “sugar sweet nightmare” de Tsubasa Cat. Durante a gravação a autora da letra, a meg rock-san me disse: “É uma música triste e por isso a letra pode passar essa impressão também, mas acho que é mais fácil visualizar como uma semente que está debaixo da terra dormindo” e assim acabei entendendo. Agora ela está enterrada, mas algum dia ela pode brotar e se tornar em uma grande árvore. Quando percebi essa possibilidade ao invés de cantar tristemente, achei que era melhor cantar gentilmente como se fosse uma canção de ninar. Com isso em mente a gravação progrediu sem problemas.

– E sobre a Opening “chocolate insomnia” de Nekomonogatari Shiro?

Horie: Fiquei surpresa quando vi que era uma canção pop e alegre ao contrário de “perfect slumbers”. Nekomonogatari Shiro é sobre o interior mais profundo da Hanekawa-san e ainda assim a Opening é uma música bonita como essa. Mas ouvindo agora percebo que apesar de ser uma música alegre e bonita, que ela também contêm um tom de tristeza. Como posso dizer, completamente dolorosa ou completamente triste… Acabei chegando a conclusão que era esse tipo de música. Como se fosse para diluir toda a tristeza… Eu percebi isso porque eu fiz o papel da Hanekawa-san até Nekomonogatari Shiro e me toquei de que a Hanekawa-san estava tentando lidar com todos seus sentimentos reais até então.

– Então após Nekomonogatari Shiro que tipo de garota se tornou a Hanekawa Tsubasa?

Horie: A Hanekawa-san é uma pessoa que aceita gentilmente qualquer pessoa e situação e isso é explicado em Nekomonogatari Shiro. E a partir de agora ela vai viver mais normalmente, conseguindo ganhar novos sentimentos, mas sem mudar drasticamente. A pessoa que é a Hanekawa-san, sua verdadeira face, sua face de pessoa maravilhosa vai se manter a mesma. E eu amo essa parte dela.

– Houve alguma outra coisa que te marcou ao interpretar uma personagem como a Tsubasa até aqui?

Horie: Eu me surpreendi bastante quando a aparência dela mudou em Nisemonogatari. Uma personagem de anime ter uma mudança drástica de aparência é raro. Eu levo bastante em consideração a aparência da personagem e por isso fiquei pensando em como interpretá-la se ela tivesse mudado, mas fiquei aliviada ao ver que a Hanekawa-san ainda era a mesma Hanekawa-san. E a Hanekawa-san de óculos com suas tranças e a Hanekawa-san de cabelo curto são ambas muito bonitas e por mim isso é “bom em dobro” (risos).

Por que a Tsubasa gostou do Koyomi?

– Em Nekomonogatari Kuro e depois em Shiro, podendo ver sobre o ponto de vista da Tsubasa o Koyomi parece ser malvado, não dá a impressão de “como assim?” (risos).

Horie: Sim! É isso mesmo! Não é que o Araragi-kun esteja errado, mas do ponto de vista da Hanekawa-san é sempre doloroso ver isso. No começo de Nekomonogatari Kuro ele até pediu conselho amoroso para a Tsukihi-chan, então ele estava atraído pela Hanekawa-san… Além disso, ele diz que “morreria pela Hanekawa”, mas ainda assim o Araragi-kun tinha um sentimento diferente de “namorar” com a Hanekawa-san. Ele realmente considerava ela como a sua salvadora e por isso não a via dessa maneira… E no final de Nekomonogatari Kuro tem a narração em que ele diz “Eu vou subir a escada” e isso acaba se conectando com o começo de Bakemonogatari.

– E isso quer dizer que ele vai se relacionar com a Hitagi.

Horie: Por isso que quando terminei de ler o livro pela primeira vez eu fiquei assustada “Ehh!?” (risos). Mas se o Araragi-kun “tivesse escolhido a Hanekawa-san, mas não a Senjougahara-san”, acho que nem a Hanekawa-san teria gostado tanto assim dele. Isso é outro ponto complicado… O fato do Araragi-kun se manter fiel a uma mulher que é um dos charmes do Araragi-kun que atrai a Hanekawa-san.

– Foi para esse Koyomi que a Tsubasa se confessou no final de Nekomonogatari Shiro. Porque a Tsubasa decidiu tomar essa decisão?

Horie: Acredito que Hanekawa-san tenha pensado que “fui injusta com o Araragi-kun até agora”. O fato dela deixar todos os sentimentos negativos dentro de si mesma e ainda assim interagir com o Araragi-kun dessa forma, isso que é o verdadeiro amor que ela sentiu. Se ela jogar tudo isso fora, o amor dela seria algo diferente, não é? Por isso que quando todos seus sentimentos voltaram ela achou injusto ter se apaixonado de forma conveniente e decidiu se confessar. Ainda assim, o fato dela saber que vai levar um fora mesmo confessando é algo muito triste…

Horie Yui – Seus papéis mais importantes nos últimos anos foram: Kaga Kouko em Golden Time, Millhiore F. Biscotti em Dog Days, Naoe Riki em Little Busters!, Satonaka Chie em Persona 4, Kushina Anna em K, entre outros.

Advertisements

6 thoughts on “Papo Gatari #03 – Entrevista com Yui Horie [Hanekawa] sobre Nekomonogatari Shiro!

  1. Engraçado como a Horie aparenta ter uma personalidade muito parecida com a da Hanekawa, por um momento é possível pensar quem está sendo entrevistada é a própria Tsubasa.

    E afinal o que aconteceu com os óculos da Hanekawa? Eram estilosos, bonitos, se encaixavam perfeitamente nela, porque tirar…

    • “Better yet, it took the burden off my nose and ears, so it’s more comfortable than glasses.

      It was just that, thinking of what’s to come next year, both contacts and glasses felt like some sort of inconvenient companion, so now I’ve come to thinking I might as well bring myself to get a LASIK surgery done during my school hours.” Neko Shiro 02. Aparentemente é pela viagem dela, questão de facilidade.

      • Poxa Marcela, escreve em português. Eu sou burro sabia?
        (Relaxa que é só zueira)

        Eu também sinto saudades dos óculos da Hanekawa, sei lá, dava um ar de inteligente(porque quem nunca pensou que quem usa óculos é inteligente), se bem que Hanekawa com óculos ou sem óculos, continua diva (acho que eu dizer isso soou meio gay o.o). E também os óculos era o que diferenciava ela de todas as outras(só na aparência, claro), porque quando eu comecei a assistir bakemonogatari, há mais ou menos 2 anos e meio, eu não conseguia gravar o nome de todos os personagens , então eu usava alguma referência para lembrar, e no caso da Hanekawa foram os óculos. Só que quando eu assisti nisemonogatari, eu pensei:
        “agora fudeu tudo!! Ta todo mundo igual!! Agora vou ter que gravar os nomes. T.T”.
        E no final das contas, eu tive de gravar o nome de todo mundo. Demorou, mas consegui. \o/

  2. Pingback: Senjougahara Hitagi & Araragi Koyomi – OtomeGatari

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s