Comentários Zenmanais™ #18 – A Melancolia de Shinobu

Comentários Zenmanais Logo PrincipalA história de uma vampira que não brilha na luz do Sol.

Yaho! Todos bem? Welp, claro que sim, agora que o arco da Shinobu deu uma engrenada MUITO boa! Onimonogatari dando as caras de verdade e mostrando que faz jus à personagem cujo nome está na novel.

Vamos então surtar devidamente, sim?

ss (2013-11-08 at 12.16.20)

Raigho: E aí galera que tá agregando valor ao camarote! Tudo na santa paz? É, demoramos, mas acontece. SOMOS VESTIBULANDOS TÁ?! VOCÊ NÃO SABE O QUE PRECISAMOS PASS- tá tudo bem~

Marcela: Ah, cara… As minhas olheiras já tão enormes… Tô com cara de zumbi o tempo todo… Sério, tô parecendo aqueles bichos de Kabuki. Na boa. Só a assombração. Mas é a vida, e enquanto tiver Monogatari, tá tudo bem!… Menos no episódio dessa semana. Sério, essa foi a verdadeira Melancolia de Monogatari.

Raigho: OLHEIRAS SÃO O NOVO MOE! Ao lado do bedhair que é tendência. Enfim, sim, esse episódio foi só para a Shinobu, melhor, para a Kiss-shot Acerola-orion Heart-under-blade! Sim, o passado até então “obscuro” dela foi revelado em partes… em Kizumonogatari (acho mesmo importante ressaltar isso) o laço dela com o Araragi foi formado e ela mencionou bem de leve sobre o “primeiro parceiro” dela, mas sem entrar em detalhes… Agora entendo bem o motivo. Mas aquela narração… o SHAFT SABE ser artístico quando quer.

ss (2013-11-08 at 12.18.10)

Marcela: Artístico E ecônomico. Esse episódio mereceu uma salva de palmas pela criatividade em economizar e manter o nível e uma qualidade coerente com o momento. As imagens com um estilo misto da arte japonesa antiga e um pouco a ocidental no que diz respeito a livros com temáticas fantásticas acompanharam a narração mantendo a sutileza típica da série, os poucos detalhes da Kiss-shot e a melancolia apresentada. Não eram cores tão vivas, algo muito mais morno. Mesmo com a estaticidade, não ficou monótono de se assistir, muito pelo contrário – as imagens em transição, pelo menos pelo que achei, deram até um pouco de curiosidade e instigando a pessoa a ver o que se seguia no “side scrolling”. Basicamente, não ficou tão na cara que eles queriam economizar na animação. Deu uma disfarçada legal, já que as imagens eram simplesmente lindas e fabulosas.

ss (2013-11-08 at 12.19.31)

Raigho: Fora que Maaya Sakamoto narrando < filha poderiam deixar o livro inteiro daquela forma. Porquê imagino que na LN deve ser BEM MAIS monótono, mas no anime a coisa fica mais “viva/instigante”, a história dela é triste. Ela lá, querendo observar a aurora boreal mas esquecendo-se de que é um Kaii e precisa ser lembrada/comentada. Onimonogatari está batendo um pouco mais nessa tecla de “O que são Kaiis?”, o próprio Kurayami é um fator interessante que ainda será explicado nisso tudo, mas o episódio foi para conhecermos e entendermos um pouco melhor a Shinobu. O quão orgulhosa ela era, arrogante… uma deusa. Há.

ss (2013-11-08 at 12.20.00)

Marcela: Todo mundo virou deus nisso. Pronto. É deusa das cobras, deusa da chuva-lago-tudo… Mas ó, essa batida na tecla de Kaiis eu achei uma parte MUITO bacana do episódio. Porque assim, a maioria acha os conceitos de Monogatari um tanto vagos, e, desde o começo dessa Segunda Fase, estamos vendo o Nisio aplicando mesmo explicações e conceituações mais específicas. Parece que ele tá preparando tudo pra algo maior, detalhando todas as tecnicidades do universo que ele criou. E é interessante você observar que as kaiis não são simplesmente fantasminhas ou monstros que aparecem debaixo da sua cama: a existência deles é bem complexa. E, apesar da sua maioria fazer mal aos humanos, eles na verdade DEPENDEM da observação dos humanos pra existirem! Tipo… É como se cada kaii fosse uma attention whore desgraçada que precisa que você fique olhando pra ela sem piscar, se não a kaii entra em pane. Além disso, a maneira como o simples imaginário pode mudar a maneira de ser de uma kaii. Só porque as pessoas viam a Shinobu como uma deusa… Ela foi realmente se tornando uma. Assim como o Araragi vê ela como criança… Ela absorve traços infantis.

ss (2013-11-08 at 12.20.56)

Raigho: Kaii é uma criação mental, fantasiosa. Sendo preciso qualquer tipo de “folclore” se encaixa como um Kaii, você precisa ver, ele precisa ser visto, você precisa comentar e dar forma a essa coisa; tanto que o Araragi já disse que Kaiis não passam de “conversa fiada”…. Pense nisso, aquela conversa boba sobre uma “lenda” com um colega seu… alimentando a existência de algo trascendental? É um pensamento de arrepiar. Até então, ok que nós tivemos algumas conversas, mas se o público em geral não foi ler Kizumonogatari… a Shinobu não era de grande impacto na trama, ela não tinha personalidade. Em Bake ela está muda, só em Nise que ela demonstra uma desenvoltura maior! Mas é preciso entender o seu silêncio, sua dor que levou até aquele ponto; o Araragi é quem detem maior influência sobre a Shinobu (explicado em Neko (Kuro) e por isso são tantas nuânces… é complicado. Fora que a história dela é bastante “sofrida”, é solidão. Ela virou um deus porquê as pessoas QUISERAM.

Marcela: E se ferrou, porque mesmo sendo uma DEUSA, ainda não era uma VAMPIRA. E isso não ajudou em nada a recuperar as forças que ela tinha perdido na Antártica. E entra o primeiro minion dela na história… O verdadeiro dono da Kokorowatari. E é apresentada uma nova espada: Yumegatari, aquela que revive kaiis. Isso não te lembrou um pouco Inuyasha? A Tessaiga e aquela outra do Sesshoumaru, que só curava as pessoas que cortava.

ss (2013-11-08 at 12.22.32)

Raigho: Ela foi bastante adorada, mas foi também a sua sina visto que o Kurayami percebeu o “erro e corrigiu”… é mesmo! Inuyasha! É legal como o conceito da Yumegatari é um conceito totalmente inesperado, algo que pode trazer “Kaiis de volta”, já que um Kaii não morre, ele “”””desaparece”””… ou algo vago assim. Enfim, é bacana as espadas gêmeas, consigo ver claramente a Yume aparecendo em algum ponto causando diversos problemas! Mas eu quero falar melhor dessa relação dela com o vilarejo/primeiro servo: O vilarejo a adorou como um Deus e o “primeiro especialista em Kaiis” foi atraído por essa lenda, eles começaram a passar um tempo juntos e a coisa foi fluindo. A noção de “Ó, sou um Deus” é tão magnânima que a própria Shinobu na época nem se tocou do desaparecimento dos moradores, era algo tão irrelevante, fútil, que ela nem se deu ao trabalho de procurar sobre.  Mas relação dela com o primeiro servo não era “boa”. Não mesmo. Inb4, adorei a Shinobu narrando com o microfone e o Araragi escutando atráves do rádio.

Marcela: O primeiro servo nem parece realmente um servo. Quero dizer… De início, eles eram mais como… Camaradas, ou algo do gênero. E ele desconhecia a verdadeira identidade dela (apesar da identidade como vampira quase ter se esvaído). Mas não é nem de perto algo parecido com o que ela tem com o Araragi.

ss (2013-11-08 at 12.23.35)

Raigho: Acho que com o Araragi ~rola sentimento forte~. Pfffffft, algo assim. Mas achei interessante essa narrativa, a forma como para ela tudo com o vilarejo foi sem importância… mas quando ela falou do “ataque” do Kurayami… Véi. Ela foi praticamente morta e < se regenerou. É estarrecedor.

ss (2013-11-08 at 12.24.07)

Marcela: 3/4 dela só. E detalhe que a imagem de transição dela sendo “engolhida” pelo Kurayami é linda DEMAIS. O jeito que eles “disfarçaram” o sangue da Kissshot com as manchas no fundo, o vestido rasgado… E mano, o cabelo dela que foi se esticando, esticando, esticando, parecendo que foi esse resto de cabelo que permitiu que ela regenerasse.

ss (2013-11-08 at 12.24.45)

Raigho: Sim, deve ter sido algo bem assim. MAS A REGENERAÇÃO DO PRIMEIRO SERVO, PALMAS. ELA UTILIZOU UMA MÃO. UMA MÃO.

Marcela: PERA. A mão E o pulso. Já é mais alguma coisa. Só mostra o quão foda como vampria ela é, cara. Mordeu a MÃO dele e PUF, regenerou o resto do corpo TODO. Faz muito sentido que ela esteja confinada nessa forma de criança. Imagina Monogatari com uma Shinobu adulta, ou melhor, com a KissShot o tempo todo.

Raigho: Mas foi triste, foi melancólico a parte do “Ele só disse meu nome, Kiss-shot antes de se matar” < ISSO É TOTALMENTE KIZUMONOGATARI! O Araragi chama ela por esse nome instintivamente, na cena que isso ocorre a vampira encara com estranheza, mas permite a “intimidade”. Até pelo desenvolvimento, a Shinobu compreendeu só anos depois o motivo do servo dela tê-la acusado de tudo aquilo e logo depois se matado. Mas o Araragi é mais forte psicologicamente. E ela se jogou no sol para salvá-lo. O que os anos não fazem…

ss (2013-11-08 at 12.25.21)

Marcela: O quanto o servo dela era dedicado à missão dele… O quanto ele odiava monstros. Mesmo tendo sido salvo da escuridão, o destino de se tornar um monstro ele mesmo era infinitamente pior, fazendo ele preferir a morte. Só que… Tenho uma críticazinha. O episódio foi ótimo no geral, MUITO melhor do que o anterior até pela questão do conteúdo ter sido mais relevante. O trabalho artístico misturado com a economia foi legal… Só que, claro, isso não é só da adaptação mas também da novel (ou quem sabe tenham cortado da adaptação) um pouco mais da relação entre o “servo” e a KissShot. Tudo bem que não durou mais do que um tempinho, mas os antecedentes disso… Talvez tenha sido a impressão que o Nisio queria passar, de mostrar que eles simplesmente eram mais “estranhos” do que outra coisa, pelo menos do ponto de vista do servo.

Raigho: Mas sim, eles eram estranhos. Não passaram disso. COM O ARARAGI ela mesma admite, que aprendeu a ser sincera.

Marcela: “Mesmo querendo não posso ser sincera, mas nos meus sonhos eu te confesso-” PFF. Sailor Shinobu-

*risadas*

ss (2013-11-08 at 12.27.19)

Raigho: Acho que a síntese da seriedade, foi o Araragi não ter dado risada. Nem nada, ele só encarou e as luzes foram se apagando como um triste teatro. Ele só observou, nada mais, nada menos.

Marcela: E a OST ao fundo estava impecável. Nada mais que uma música triste e melancólica na medida certa. Esses momentos assim da Shinobu se revelando são sempre… Tocantes demais. Não é aquele drama forçado ou algo pra se chorar litros e litros de lágrimas, mas simplesmente… Sentir a dor dela. A solidão de um vampiro… Que era um tema muito recorrente e de vez em quando ainda puxam isso em uma obra ou outra. O quanto a imortalidade pode ser uma maldição, o quanto vampiros sofrem com a solidão a ponto de se jogarem ao sol.

Raigho: NOTA QUE a OST é a “Bonds” de Nisemonogatari com um novo ~arranjo~. A OST no finalzinho. Sim… no próximo a coisa vai ser quente! Black Hanekawa, Kanbaru e muito mais! E o ~verdadeiro objetivo~ do Kurayami!

Marcela: É, porque nesse episódio, quem esperou algo pra explicar o Kurayami se frustrou -só um pouco-, porque a história da Shinobu compensou.

Raigho: Acho que por hoje é só! Ou quer comentar algum ponto?

Marcela: Só mencionar que achei que a Shinobu narrando o episódio quase todo fez até parecer que a novel era narrada por ela também. Mesmo que o ponto de vista continuasse sendo do Araragi. E QUE BOM que a novel dela FOCA nela mesmo, né, Kabuki?!

Raigho: HUEHUEHUHEUE. Realmente… mas a Hachikuji vai ganhar um certo destaque ainda. Calma~

Marcela: Ó, menino do spoiler… Mas, ficamos por aqui. Semana que vem VOLTA MINHA QUERIDA HANEKAWA! (espero)

Raigho: Bye bye~

ss (2013-11-08 at 12.28.10)

Advertisements

6 thoughts on “Comentários Zenmanais™ #18 – A Melancolia de Shinobu

  1. Foram 22 minutos e 40 segundo de diálogos, mas foram ótimos 22 minutos…
    Como a marcela disse, eles não são simples diálogos, ele são esse incríveis diálogos que fazem monogatari ser oque ele e. como eu queria ler a novel…

    Com esse episodio que foi incrivelmente épico ele economizaram muito na animação, quero só ver a onde eles vão investir o dinheiro economizado, espero que kizu tenha uma animação muito boa, só pelo tempo que esta levando para sair….

    • O Shaft deve ter tanta raiva de kizu que nem o arco da Kiss-Shot eles querem animar direito…

      Agora falando sério; as vendas da série são absurdas, o lançamento da primeira parte do blu ray de Monogatari Second Season (35.304 cópias vendidas na primeira semana) já mostra como ela é lucrativa. É difícil acreditar, mesmo com todas tecnicalidades, que eles precisem que economizar tanto na produção do anime. Então eu creio que das duas uma: ou o Shaft não passa de um estúdio mercenário (e hã…. preguiçoso) ou algo realmente incrível está por vir no universo monogatari.

      • Eu quero acreditar em “algo realmente incrível está por vir no universo monogatari”
        Mas sim, parece que eles são um estúdio mercenário é muito preguiço

        Como você disse a serie vende muito, da sim para eles investirem mais na animação. Olha a animação de Nise, ela e muito bonita e bem feita… Não to dizendo que eles devia ter animado melhor o episodio(ate por que ficou muito legal, não vejo outra maneira melhor de animarem uma narrativa sem diálogos. como foi as cartas de Hanekawa e Oshino). mas olha o começo do ultimo episodio de Nadeko Medusa, parece um animação antiga mal feita… eu estava vendo o “trailer” de Kizu no site oficial e parece que a animação e feita em Flash…

        Eu conheço quase nada de animações feita pela Shaft, Mas eu estava vendo uns videos de Madoka(ainda não assistir) e parece que a animação e bem bonita, por que eles não podem investir na animação de monogatári assim ?

        Agora comparado com outro anime que não tem nada a ver: Olha Kuroko, pra mim ele e o que tem melhor animação da temporada, sim, ele não tem nada haver com monogatari, nei do mesmo estúdio eles são. mas recentemente ele tem sofrido “ataques” no japão… estão sendo retirados todas as suas mercadorias das lojas… agora, se monogatari tivesse 1/3 ou 1/4 desse tipo de animação “talvez” ele não seria bem mais conhecido e assim fazer ele ser bem mais vendido, dando a eles um lucro ainda maior ??

        • O SHAFT É preguiçoso. Ponto. Isso é fato confirmado de qualquer forma vista, mas REZA A LENDA que por coincidir com a coisa toda dos filmes de Madoka talz, a produção perdeu qualidade. EMBORA esteja melhor do que Bake, não está no nível de Nise.

  2. Preciso terminar logo de ler kizu, ainda tô no capítulo 13 e tô tomando spoiler do desfecho da história toda hora.
    Esse episódio foi um dos mais refinados em termos de arte da série, ao mesmo tempo que foi muito descarado na parte econômica. Bem, Monogatari tem dessas coisas.

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s