Comentários Zenmanais™ #13 – Delusão Amorosa

Comentários Zenmanais Logo Principal

Sabe aquela garota de 14 anos que te parece atraente? Então, não acredite nisso.

Auuuuuuuuuuuu~

Sim, aqui é o Raigho! Estou aqui para trazer o nosso querido Zenmanal, espero que desfrutem dos comentários e que consequentemente comentem sobre o episódio.

Anatomia Reptiliana

Monogatari Second Season - 13 - Large 14

Raigho: Yahallo!

Marcela: ZENBU!

Raigho: Olá, pessoal! Pedimos desculpas, as coisas tem estado ZENBU corridas para nós, nem tivémos tempo de atualizar o Otome esses dias, mas a situação deve ficar mais tranquila até semana que vem, enfim, estamos mais uma vez em um Zenmanal! Desta vez, comentando sobre uma jovem mocinha, vestindo uma camisola provocante/fofa, a única loli capaz de ser yandere e fofa ao mesmo tempo.

Raigho: Sengoku Nadeko~

Raigho: Yay~

Marcela: Tem gente que parece tá mais empolgado com o arco do que pretendia estar, né?

Raigho: SEGUINTE, você está me julgando porque eu gosto de praticar bullying e julgar seu gosto, isso não quer dizer que a loli não tem me surpreendido. TÁ, O ARCO É MAIS LEGAL DO QUE EU PENSEI, SATISFEITA?  Plmdds.

Marcela: Nada, nada. Só queria ter o prazer de falar “Eu avisei” em toda oportunidade. “Tonikaku” (no espírito do episódio), que tal uma visão geral do episódio dessa semana? Tem alguns pontos interessantes de se analisar, antes de tudo.

Raigho: Vamos aos pontos: Nós criamos uma teoria, não, uma certeza sobre a Kuchinawa e sua real natureza; também notamos alguns trejeitos da Nadeko e uma certa conversa sobre “Discriminação e Privilégio”… ah, além disso, tem aquela coisa com morangos.

Marcela: Não diria exatamente “nós”… Quero dizer, é só ver no twitter os gringos comentando o episódio. Já tá se tornando uma noção geral pra quem presta um pouquinho mais de atenção.

Raigho: Sim, eu quis dizer “nós” porque bem… “nós” ficamos falando dessa budega todo santo dia, toda santa hora e etc.

Raigho: Todo mundo é capaz de perceber, não chorem, crianças.

Raigho: Titio Raigho não discrimina ninguém.

Marcela: Só quem acha que a Senjougahara é a melhor personagem.

Marcela: Mas isso é discussão antiga, ketchup na pizza, não leva a lugar nenhum… Então, Titio Raigho, qual é a conclusão?

Raigho: *Ahem* Vamos começar enumerando fatos e alguns detalhes:

1. Logo no começo do arco, a Nadeko têm “ilusões” com a Kuchinawa, vê ela no armário, embaixo da mesa e por fim saindo do telefone, o que em um primeiro momento pareceu ser a “aparição diferenciada” de um Kaii.

2. Quando a Nadeko chega no templo e desenvolve conversa com a Kuchinawa, ela mesma aceita cumprir o favor, ela se submete a esse “Kaii” sem ele ter exigido isso dela, afinal “era só um favorzinho”. E por tabela, pela história mesmo, sabemos que Kaiis não se dão bem com humanos muito menos são “dóceis”.

3. Esse episódio de certa forma entregou perfeitamente a real natureza da Kuchinawa, logo no começo quando ela conversa com a Nadeko ela aceita os termos, ela serve quase como consciência dela; prestem atenção que até mesmo as silhuetas da Nadeko são partes da cobra. E na escola se repete o mesmo, a Kuchinawa é tão “Prestativa” que ela assumiu uma forma que “combinasse” com a Nadeko. E por último, a “prova final”, ao menos para mim foi onde a coisa toda fez sentido:

4. Os interesses da Kuchinawa e da Nadeko coincidem, se nós tirarmos a Hanekawa com a relação peculiar entre ela e o Gato Prateado, onde mais isso ocorreu? Ela sai no meio da noite “sem avisar os pais”, repentinamente a Kuchinawa vibra indicando parte de seu corpo, quando isso se mostra mentira a cobra disse que teve um “problema”… Um Kaii? Com problemas? Então ela menciona “meu corpo foi feito para se espalhar”, assim que o Araragi aparece repentinamente passa pela mente da Nadeko “Ué, o Koyomi-onii-chan passeando de madrugada? Que estranho.”… então a cena fica preto e branco, com a Nadeko sorrindo de modo travesso.

Marcela: O que pareceu uma cena extremamente curiosa, pela falta de movimentação e música ao fundo. Pareceu algo simplesmente… Jogado lá. Tentei entender um pouco e, pelo menos onde eu cheguei, uma Nadeko em preto e branco e com aquela expressão ver o Koyomi-oniichan subitamente aparecer só podia simbolizar o verdadeiro intuito dela, suas verdadeiras vontades. Black Nadeko, mais ou menos.

Raigho: Juntem os pontos, Nadeko sorrindo + sabendo que caso seus pais soubessem de seu desaparecimento ligariam para a amiga mais próxima + Tsukihi é irmã do Araragi + Araragi sente ardor em proteger lolis pelo mundo.

Marcela: “Proteger” em diversos sentidos aberto para interpretações diferentes…

Raigho: Proteger, abusar, cometer atos pecaminosos, lamber, morder, tirar uma casquinha, observar, fazer ficar nua, ser alvo de seus fetiches.

Raigho: É tudo proteger no linguajar Koyomi.

Raigho: Enfim, vamos trabalhar melhor nisso ao longo dos comentários Zenmanais, mas a verdade é que a Kuchinawa é…

Raigho: Sem sombra de dúvidas…

Marcela: Uma delusão.

Raigho: Exatamente, ao contrário do Kako, a Kuchinawa foi criada/fábricada pela mente da Nadeko para que ela justificasse toda e qualquer ação tomada. Para que ela fosse mais uma vez a vítima.

Raigho: Afinal, Otori não se chama “História da Isca/Armadilha” por nada.

Raigho: Heh.

Marcela: “Talvez isso não dê certo dessa vez.”

Marcela: Ougi preveu bem o que iria acontecer.

Marcela: Tentou se fazer de vítima e… Bom, terminou no primeiro episódio.

Raigho: Exato.

Hora do Episódio!

Raigho: Enfim, agora que eu falei e falei, comece sobre o epi, ó minha adorada, idolatrada, gata.

Monogatari Second Season - 13 - Large 01

Marcela: Certo, certo, Titio Raigho. O episódio começou um tanto “explicativo”, ou quase. Algumas supostas “explicações” a respeito do Kuchinawa e fazendo uma incrível ligação com Kizumonogatari e Kabukimonogatari. No caso, a leva de “coisas ruins” que foram trazidas até o Templo da Cobra Branca pela ex-Kissshot Acerola Orion Heart Underblade. Uma kaii atrai a outra, que atrai a outra, que a atrai a outra… E começou esse desenrolar todo e o acúmulo de poder, mencionado pela Shinobu no próprio Kabuki, antes de viajarem no tempo. Finalizando com a menção, que, particularmente achei muito engraçada “o poder dessas coisas ruins foi utilizado para algo extremamente trivial”, ou seja, a viagenzinha que beira o ridículo pro passado. Adorei esse toque, retomando, mostrando a cadeia de ações.

Raigho: Sim sim, mas nossa Nadeko pensando “Ai ai, adoraria ficar conversando horas com você…”, amor puro, né? Enfim, sim, tivémos a Kuchinawa CLASSIFICANDO UMA VIAGENZINHA TEMPORAL COMO “TRIVIAL”, não tá fácil. A menção sobre os problemas que a Shinobu trouxe consigo é louvável, digo, aquele filme que já deveria ter saído (se você diz o nome, o Shinbo ri e atrasa o filme mais 6 meses) poderia servir como base para muita coisa, mas enfim… Sigh. A Nadeko não sabendo lidar com a Kuchinawa, pedindo para que ela falasse baixo… E cara sério, na moralzinha mesmo, nós acertamos ao dizer que a vida da Nadeko é literalmente “A Melancolia de Sengoku Nadeko”.

Marcela: MAS Ó

Marcela: PRECISAMOS LEVANTAR E BATER PALMAS

Marcela: PORQUE UM FIGURANTE TEVE VOZ.

Marcela: SÉRIO. SÉRIO MESMO. MUITO SÉRIO MESMO. ELE NÃO ERA UM AMONTOADO DE BOLAS COLORIDAS E AINDA FOI -DUBLADO-.

Raigho: AHAHAHAAHAHAHA, SHORANDO AQUI. PROFESSOR DE CLASSE CONHECIDO COMO “SR. PANDA”, PFVR.

Raigho: SHAFT TÁ COM A GRANA.

Raigho: UM FIGURANTE COM VOZ.

Raigho: SENTE.

Raigho: O.

Raigho: DINHEIRO.

Monogatari Second Season - 13 - Large 12

Marcela: Ai ai. Meu kokoro ficou todo doki doki nessa cena… Senti que tinha gente de verdade na cidade, de novo! Ai ai ai…

Raigho: E >a fucking Kuchinawa não cala a merda da boca<

Raigho: Eu nunca vi a porra de uma cobra tão falante.

Marcela: Obviamente. A Nadeko não abre a merda da boca.

Marcela: A Kuchinawa é a Black Nadeko.

Raigho: É, tipo reflexo.

Marcela: O “tonikaku” que eu cheguei a falar no comecinho do comentário – outro ponto de diálogo muito genial.

Marcela: Essa é uma das maravilhas da segunda fase: as personagens terem suas fraquezas demonstradas bem abertamente assim, na lata.

Marcela: Flecha na cara, no coração.

Raigho: A Nadeko (ou quem não sabe lidar com diálogos) faz isso mesmo, ela não aceita, não retruca, nem confirma… nada. Ela só fala “Enfim” ou “Deixando isso de lado”, a Kuchinawa até zomba dela dizendo “Essa é a sua estratégia de sobrevivência?”, nesse ponto ela pensa “Minha estratégia de sobrevivência é abaixar os olhos, ficar em silêncio e esperar que todos desapareçam”.

Marcela: Exato. Tudo pra não levar uma conversa adiante, não acarretar em discussões, ir direto ao ponto e finalizar da maneira mais sucinta possível.

Marcela: Seguindo essa cena, os toques de comédia ocasionais, as reações fofinhas e desajeitadas da Nadeko… O tom dela ao narrar tudo. Não achou um pouco… desconcertante? Como se aquilo estivesse extremamente fora de lugar. Como se tudo estivesse fora de lugar e fosse uma cortina cobrindo o verdadeiro espetáculo.

Raigho: A Nadeko é meio… meio.. instável. É, instável. Tipo, a classe dela é toda caladona, a Kuchinawa ficava puxando assunto toda hora, daí repentinamente surge um professor cobrando ajuda dela …. e…

Monogatari Second Season - 13 - Large 13

Raigho: ELA. É. UMA. FUCKING. REPRESENTANTE. DE. CLASSE.

Raigho: NISIO, WHAT YOU HAVE DONE?

Marcela: QUANDO EU DIGO QUE ESSE ARCO É TODO HANEKAWA AS AVESSAS.

Marcela: ATÉ NISSO ELA É PARECIDA.

Marcela: OLHA AÍ, OLHA AÍ. TUDO APONTA PRA HANEKAWA.

Raigho: Ok, que ela foi meio que a “única coisa que sobrou” para ser Representante mas…

Raigho: Cara, representante de classe.

Raigho: É outro nível.

Marcela: “O aluno mais distinto da classe”.

Raigho: Eu fico verdadeiramente sem reação, enfim, prosseguindo com os diálogos, teve uma coisa que a Kuchinawa falou e eu concordo, ela menciona que o problema da classe não é algo que uma criança possa resolver, que qualquer adulto consegue perceber isso. Não é meio assim, no geral? Empurrar para os mais novos seus objetivos, frustrações.

Raigho: A Kuchinawa chega a dizer (acho) que o professor é pior do que ele mesmo.

Raigho: EMBORA, a Nadeko faça questão de frisar que não dá a mínima para a escola ou por ninguém.

Marcela: Pior não é só empurrar pra um aluno o trabalho de um professor, é empurrar pra alguém como a NADEKO. QUALQUER pessoa faria o trabalho melhor que ela. Caramba, não tem como perceber o jeito dela? Ela fica de cabeça baixa, gagueja, faz nada. Isso foi simplesmente… Sei lá.

Raigho: Uma negação no geral.

Raigho: Sigh… logo depois disso, voltamos novamente para a casa da Nadeko. E um momento, aquele pijama, aquelas poses.

Raigho: Aquela libidinosidade.

Raigho: Aquela “novinha”.

Raigho: Aquilo ali é chave de cadeia.

Monogatari Second Season - 13 - Large 09

Marcela: Jogar twister~

Raigho: Tipo… ela estava provocante.

Marcela: E olha que nem se vestiu pro Koyomi-onii-chan! Essas são as roupas “normais” dela.

Marcela: Engraçado, ela se veste bem tomboy com o casaco, o jeans e os infinitos chapeus, mas como pijama ela só usa essas camisolas quase transparentes. Basicamente: “Olha, eu pareço ser uma menina-menino ingênua mas tenho perversões sem limites dentro de mim”.

Raigho: É mesmo… mas nossa, se eu encontro uma Nad- *Ahem* err… enfim.

Raigho: É, daí a Nadeko parte em direção ao trabalhinho dela < procurar corpo de cobra de noite.

Raigho: Em um parquinho.

Raigho Em um ponto bem visível.

Raigho: >erro de funcionamento em um Kaii<

Raigho: Legal que ela é bem… cabeça de vento, começa a escavar, descobre que não tem nada, se cansa e fica lá ~fazendo hora~. Como se soubesse que alguém apareceria.

Monogatari Second Season - 13 - Large 20

Marcela: Quem em sã consciência fica em um parquinho no meio da madrugada fazendo castelinho de areia? Por favor, né. Não é nem excêntrico, é simplesmente loucura.

Raigho: E QUEM, LÁ DO ALTO VOANDO, O DEFENSOR DAS LOLI, O CARA QUE NÃO DISPENSA UMA PANTSU, O DEVORADOR DE IMOUTOS, O ~SELF-INSERT~ QUE O NISIO APLICA?

Raigho: O HOMEM.

Raigho: A LENDA.

Raigho: O TARADO.

Raigho: Araragi Koyomi.

Marcela: Quando ela mentiu lá pra ele, não sei se foi simplesmente ele sendo denso ou relevando tudo. A cena de relance no olho dele deixou as coisas meio suspeitas.

Raigho: O Koyomi “Ufa, ainda bem que você não mentiu pra mim, estava pensando que um Kaii tinha de alguma forma convencido você de alguma a procurar o corpo ou objeto dele e coincidentemente eu estava por ali”.

Raigho: Reflexão, por favor, reflexão.

Marcela: O highlight mesmo foi quando a Shinobu apareceu – o grande “tapa na cara”. Se me permite o neologismo, foi a “Gaenização” desse arco. Uma personagem que manja muito chega e joga todas as verdades na narradora, enquanto ela fica mordendo o lábio e sem saber o que retrucar.

Monogatari Second Season - 13 - Large 33

Raigho: Araragi oferecendo a cama foi sensacional, ele nunca perde o jeito. Nunca. Mas como você mencionou, a entrada da Shinobu com o soco vampiresco mudou o tom do episódio e abordou um ponto interessante.

Raigho: Gravem isso aqui: “Discriminação endossa preconceitos, Privilégio age à favor de uns discriminando outros”

Raigho: A Shinobu começa alegando que salvou a Nadeko de uma gravidez precoce (dependendo do Araragi, sim, isso aconteceria), então ela senta toda bonitinha e começa a tocar aquela Ika Kaisou de OST ao fundo.

Raigho: A treta tava ficando séria.

Raigho: A coisa ficou tão séria, que eu precisei rever o episódio 2 vezes para captar a mensagem da coisa.

Raigho: A Shinobu começa dando uma bela encarada na Nadeko, murmurando que entendia o porquê do Araragi gostar tanto dela assim. Ela senta, respira e ri bastante, a Nadeko cria coragem e pergunta o motivo da risada. E aí começa a surra moral

Raigho: a linda surra moral.

Raigho: Ela começa dizendo que desconfiava que a Nadeko fosse “dissimulada”, que agisse daquela forma com intenção, mas percebe que para ela é natural. Ela diz que a Nadeko é uma garota linda, tímida, calada e que todos adoram ela.

Monogatari Second Season - 13 - Large 39

Marcela: Primeiro um pouquinho de ciúmes, só um pouquinho, um pouquinho bem muito. Passado isso, a surra moral começa a provocar meio que uma rejeição dentro da própria Nadeko… Sim, ela age daquela forma, ela fica quieta e todo mundo ajuda ela ou é bonzinho com ela, mas ela rejeita cada parte daquilo. Será que ela quer mesmo assim? Será que não tem desejos mais profundos que não tem força suficiente pra demonstrar? Será que pra isso ela não está usando uma cobra?

Raigho: Daí ela diz que isso é uma “discriminação”, que as pessoas entendem que ela é assim sem compreenderem, a Shinobu rebate dizendo que ela é previlegiada. QUALQUER UM assume que ela é a vítima na situação, se ela fica quieta, todos ajudam ela, se ela fica quieta, assumem que ela é a mais inteligente.

Raigho: E a Shinobu força, diz que ela é abençoada, que qualquer um vai ajudar ela sempre que pode.

Raigho: Ela começa a dizer que têm problemas, que as pessoas a ajudam porque querem (subentendido)… Daí a Shinobu pergunta “sabe o que pessoas como você são consideradas?”, a Nadeko responde “Más?” e a Shinobu retruca “encantadoras”.

Raigho: Tem… uma filosofia.

Raigho: Aquela pessoa que se sobressai, que têm talentos naturais, que é carismática.

Raigho: Que a culpa é da Nadeko por ela ser assim, quando a própria loli nega dizendo que a culpa não é sua, que isso é discriminação por ela ser assim, ter esses trejeitos a Shinobu INSISTE em dizer que a culpa é dela por ser privilegiada.

Raigho: E no meio disso tudo, temos aquelas cenas “desconexas”, onde a Nadeko boiando morde o morango (acredito que seja um morango), porque se for, Morando representa a fruta do amor. A Nadeko está se embriagando e surtando com isso.

Raigho: A Shinobu não poderia ter definido melhor: “Você é mais aterradora do que um Kaii.”

Raigho: Então ela sai dizendo para que a Nadeko fique assim, que fique incomodando o Koyomi-onii-chan, que morra assim.

Monogatari Second Season - 13 - Large 41

Marcela: E o episódio finaliza muito bem depois disso tudo. Fica em aberto o espaço pra uma reflexão feita pela pessoa que assistiu do que foi apresentado. Entender a posição da Nadeko, entender a posição da Shinobu, o argumento dela, as justificativas. Foi um episódio com muitas camadas e definitivamente uma camada superficial mais espessa. Precisava perfurar e ir mais a fundo pra perceber tudo direitinho. Acho que talvez nós ainda tenhamos deixado passar vários pontos.

Raigho: Com certeza!

Marcela: Uma amostra de que os humanos são tão sombrios quanto kaiis e que, temos tantos graus de sobrenaturalidade e crueldade quanto eles. Não é porque não somos um tigre gigante e flamejante ou um caranguejo que pesa toneladas que não podemos ter características assombrantes e… selvagens.

Raigho: Sim. Ufa, cansei lol.

Raigho: Esse episódio foi cansativo.

Marcela: Cansativo no bom sentido~

Raigho: Aham.

Marcela: E ficamos por aqui. Semana que vem é mais ZENBU.

Raigho: Até mais~

Monogatari Second Season - 13 - Large 32

Estamos de olho.

Advertisements

11 thoughts on “Comentários Zenmanais™ #13 – Delusão Amorosa

  1. Ótimo episódio e é claro mais uma review zensacional, quanto ao assunto da “Black Sengoku” acho que já havia sido deixada uma pista naquele momento que ela liga pro Araragi para falar sobre as aparições das cobras. – “Estou ansiosa.” Não é o tipo de coisa que uma vítima de um Kaii diria. E tipo das garotas que o Araragi ajudou a Sengoku foi meio que sempre deixada lado, eu lembro que quando eu assisti o arco dela em Bakemonogatari eu me perguntei “Mas é só isso?” e tirando a aparição (ridícula) dela em Nise ela não interage com o Araragi praticamente de jeito nenhum o que eu achei estranho já na minha opinião ela sempre foi a mais problemática, não pelo Kaii, mas pela própria natureza dela (sim mutilar cobras é no mínimo perturbador mesmo com todos os problemas pelos os quais ela estava passando) acho mais do que provável ela criar algo do tipo para ser salva pelo Araragi novamente..

    P.S. Como vocês acham que seriam os filhos da Sengoku com o Araragi (maldita Shinobu nunca saberemos a resposta).

  2. Ainda bem que existe os comentários zenmanais, porque eu não peguei nem 20% da mensagem do episodio. Ótimas reflexões, como sempre.
    Quanto a teoria/certeza da black nadeko, é simplesmente genial por parte do Shinbo, mostrar até que ponto as pessoas se fazem de vitima para justificar o que fazem ou querem. O mais legal é que o lado negro da nadeko precisa enganar ela própria pra dar vazão aos sentimentos obscuros, com aquele papo de favorzinho lá. É um baita complexo de vítima hein.
    To começando achar que é preciso fazer psicologia pra entender Monogatari rsrsrs.

  3. Nadeko e muito… err, sem comentários…

    Na certa essa “Novinha” provocante e chave de cadeia (não sei pq, agora acho que a cadeia não e um lugar tão ruim assim), valeria a pena passar uns dias na cadeia Raigho??

    cara como ela consegue ser tão fofa,? fala em terceira pessoa, toda meiga e provocante!

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s