Semana Monogatari 6° Dia: Especial Nisio – “O mestre por trás de tudo”

Semana Monogatari 6° Dia

Auuuuuuuuuu~

Nyan~

A semana definitiva, a semana do surto, a semana da Monogatari!

Yaho! Estamos chegando perto do fim… Eu e o Fenrir esperamos que estejam gostando das postagens e que estejam tão empolgados por Zenmonogatari quanto nós! Bom, ainda não é o último dia, então deixo as despedidas pra amanhã. Snif.

Bom… Tenho que dizer que essa foi uma das postagens que mais nos empolgou. Quando planejamos os dias, eu sugeri um especial do Nisio, obviamente. O problema era… O que apresentar? Nosso querido autor de tantas maravilhosas light novels é uma incógnita. Talvez até para os japoneses, não tenho certeza, mas pelo menos no nosso meio ocidental, temos pouquíssimo a seu respeito. Fiquei ao mesmo tempo preocupada… Será que teríamos conteúdo pra apresentar pros leitores? Não dá só pra reproduzir o que todo mundo já sabe – tiraria todo o valor que a Semana Monogatari tem.

Mas.

Com ajuda do meu muito querido @Imouto_lover, nós do OtomeGatari conseguimos algumas entrevistas que o Nisio deu. Infelizmente, não conseguimos imagens boas dele, ou sequer uma imagem. As entrevistas foram encontradas e traduzidas do japonês pelo Imouto (que maneira estranha de ser chamado) e todos os créditos são para ele. Nós estamos MUITO gratos a ele e se forem agradecer a alguém nos comentários, agradeçam a ele e visitem o blog dele também, vão encontrar muita coisa interessante sobre animes e principalmente light novels.

Sem mais delongas, confira o que o nosso mestre tem a dizer sobre si mesmo e suas obras!

#1

Ano: 2010 | Fonte: ???

O escritor que criou a famosa Monogatari Series. No ranking da Oricon do primeiro semestre de 2010 ficou em terceiro logo atrás do Murakami Haruki, o Blu-ray do anime de Bakemonogatari está fazendo um grande sucesso e uma de suas grandes obras, Katanagatari, está passando atualmente na Fuji TV. A partir disso ouvimos dizer que o Nisio possui uma grande fama entre os jovens.

– Qual a razão pela qual se tornou um escritor?

Nisio: Acredito que decidi me tornar um escritor porque eu lia vários livros. Seja literatura ocidental ou oriental, desde novo eu lia qualquer coisa e à medida que eu lia, eu tinha vontade de escrever. Comecei a levar isso mais a sério quando consegui o prêmio Mephisto com o primeiro volume de Zaregoto Series. Foi minha primeira obra, mas a escrevi como se estivesse compilando tudo que tinha em mente.

– O que você leva em conta enquanto escreve?

Nisio: Costumo não ter um estoque de ideias. Acumular ideias faz com que elas logo se tornem antigas e o que eu realmente quero escrever, eu escrevo no mesmo momento. Indo mais a fundo cada livro é uma batalha única e eu escrevo sempre como se fosse meu “último livro”. Mesmo Katanagatari (que teve um volume lançado por mês durante um ano) eu escrevia como se fosse o “último volume”. Afinal nunca se sabe o que pode acontecer e não quero deixar de ter escrito alguma coisa que eu queria. Sempre tento usar todas as ideias possíveis.

– Seu ritmo de lançamento é rápido.

Nisio: Enquanto escrevo um livro sempre penso no próximo trabalho. Se uma pessoa se concentrar demais, ela se cansa logo e acaba não rendendo muito. Além disso, é possível se concentrar por volta de 90 minutos por dia. Só que nós precisamos trabalhar umas 10 horas por dia. Acabo pensando no próximo trabalho enquanto não me concentro totalmente e sem perder meu foco.

– Bakemonogatari foi animado e os BDs/DVDs venderam muito.

Nisio: Monogatari Series é um conceito que cabe melhor como livro. Isso quer dizer que adaptar para anime seria muito complicado e por isso me surpreendi bastante. Todas as minhas obras são assim, mas dentro delas Monogatari Series era uma que eu não tinha muita confiança, porém o staff do anime conseguiu deixá-lo o mais perfeito possível. Ficaria feliz se as pessoas que começaram pelo anime pudessem ler a obra original também.

– Por favor, uma mensagem para seus fãs.

Nisio: Gostaria que tivessem a oportunidade de encontrarem vários tipos de literatura. Em livrarias existem vários livros que podem transformar suas vidas. Gostaria muito que pudessem ler as várias obras-primas que surgem todo mês e se alguma de minhas obras estiver dentro delas eu ficaria muito feliz.

Marcela: O cara é demais. Simplesmente… nossa. Escreve feito um monstro e é extremamente precavido. Só lembrar do autor de Zero No Tsukaima que morreu e a obra ficou nas mãos de Madoka… Mas o Nisio é realmente uma pessoa incrível, ao menos pelo que dá pra coletar dessa entrevista, extremamente humilde e esforçado. Além de ser um gênio, obviamente.

Raigho: Humildade é coisa de gente superior, sempre tive certeza disso. O cara é precavido, sempre toma cuidado e é humilde! Fico surpreso pelo fato de inúmeros autores menos “famosos” serem de uma arrogância nojenta e ele que justamente poderia ser assim, não. Interessante que o próprio Nisio não colocava fé na adaptação de Monogatari… mas é claro que < Akiyuki Shinbo é outro nível de experiência. Fico encantado com a mensagem gentil dele para seus fãs sempre lerem e se puderem, acompanharem a sua obra.

#2

Ano: 2008 | Fonte: Da Vinci

– Razão pela qual vai haver adaptação para “Bunko*” esse ano? (*Bunko = Papel A6, equivalente ao paperback. Bunko é o tipo de papel usado para light novels em geral) Originalmente Zaregoto Series saiu pela Kodansha Novels.

Nisio: O timing de vários editores bateu, embora meu calendário esteja em uma época bem complicada para adaptar para bunko (haha).

– Sobre o início de uma nova marca conhecida como “Nisio Isin Bunko”…

Nisio: É um pouco vergonhoso dizer que é uma nova marca, mas como escritor estou muito feliz e aceito de bom grado. Na verdade demorou tanto para isso acontecer que já estava na defensiva e até precisava de uma desculpa para adaptar para bunko haha.

– Mudanças no manuscrito?

Nisio: Não corrijo nada fora o que o revisor me diz que realmente está errado. Em alguns casos até deixei de corrigir o que poderia ser algum erro para manter a mesma sensação para os leitores. Uma adaptação para Bunko é somente um resize e não um rewrite. Para falar a verdade não tenho como mudar algum texto que escrevi 6 anos atrás e se eu tivesse tempo para reescrever eu preferiria escrever algo novo. Se tiver algo que eu tenha feito de errado eu prefiro levar isso como uma lição para as próximas obras. Bem, se houver necessidade eu irei reescrever, mas por enquanto não sinto essa necessidade.

– Sobre a nova fonte de letra (na versão Bunko)…

Nisio: No “Nisio Isin Bunko” as letras são um pouco menores que as usadas na Kodansha Bunko. Li por cima com essa nova fonte e me surpreendi como a sensação é diferente. Mesmo sem reescrever um Bunko é quase que algo completamente diferente. Já que é tão diferente assim, até tive a vontade de escrever algo novo diretamente como bunko.

Marcela: Essa entrevista é um pouco confusa, mas basicamente fala sobre um tipo de… Hum, como posso dizer, a maneira como é encadernada, acho, as light novels, do próprio Nisio, ou seja – ele tem uma marca de encadernamento só dele.

Raigho: O cara é tímido, escreve bem e é tímido. Tenho uma imagem mental clara de um cara super tranquilo escrevendo e- MEU DEUSEPIFANIAVAMOESCREVERWEEE. Ou algo assim.

#3

Ano: 2009 (antes do anime) |Fonte: Site oficial de Bakemonogatari

Fizemos uma entrevista com o Nisio Isin-sensei, autor da obra original de Bakemonogatari. Conversamos sobre sua impressão sobre a adaptação para o anime e a venda do Drama CD que se aproxima.

– Primeiramente gostaríamos de saber como surgiu a ideia inicial de escrever Bakemonogatari.

Nisio: No ano de 2005, depois de terminar Zaregoto Series eu fiquei um período sem nenhum plano definido. Como eu tinha tempo livre aproveitei para escrever uma história sem compromisso de trabalho. Por isso a parte “Ue” (1) de Bakemonogatari possui vários de meus gostos e hobbies.

-Um dos grandes charmes de Bakemonogatari é o diálogo entre duas personagens. Como isso surgiu?

Nisio: No geral sempre tento colocar algum tom de humor em toda página. Afinal se for para ler que se leia com bom humor, para terminar de ler de uma só vez. E esses diálogos não são criados por tentativa e erro, mas sim de uma só vez. Isso acontece porque eu sou o maior fã dessa série e como leitor número 1 sempre quero ler logo a continuação. Não gosto de parar de escrever no meio.

– Como foi sua sensação quando anunciaram que Bakemonogatari viraria anime?

Nisio: Tinha confiança nesse livro como sendo “uma compilação e um novo horizonte do Nisio Isin”, mas não tive resultados tão bons assim até agora e por isso me surpreendi com esse acontecimento.

– Qual a sua opinião sobre o diretor Shinbo encarregado dessa adaptação.

Nisio: Estou com grandes expectativas. Na verdade eu já consegui assistir alguns trechos prontos e acredito que possa dizer com confiança para o leitores que “podem esperar algo bom”.

– O que achou depois do “afureko” (after recording) do episódio 1 e do Drama CD ao ouvir esses diálogos com as vozes dos personagens?

Nisio: Quando eu escrevo, só tem letras dentro da minha cabeça. Não tem visual, nem som nenhum é como um “cérebro de letras”. Por isso que ao ver as cenas animadas, os personagens com voz eu sinto que estou vendo isso pela primeira vez.

Foi a “primeira vez” em vários sentidos conseguir ouvir os personagens com voz e acompanhar a atuação das seiyuus. Foi uma ótima experiência.

– Como é o Drama CD “Anime Bakemonogatari – Hyakumonogatari” considerando que foi você mesmo que escreveu todo o roteiro?

Nisio: São 100 histórias curtas e ao contrário de escrever um livro, como eu disse anteriormente, o fato de “alguém ter que ler”, “alguém vai acabar ouvindo” são fatos que me levam a pensar com mais cuidado as frases das personagens e por isso foi um trabalho estimulante.

Não é porque fui eu que escrevi que digo isso, mas depois de ter visto o resultado final posso dizer que ficou bem divertido. O poder da voz dos seiyuus é realmente incrível.

– Por último, que tal uma mensagem para seus fãs.

Nisio: Se forem assistir o anime de Bakemonogatari sem terem lido a novel, aconselho a lerem ela depois. Tenho curiosidade em saber qual vai ser a opinião de vocês.

– Obrigado.

Marcela: Acho que a SHAFT conseguiu impressionar todo mundo com a adaptação de Bakemonogatari. O estilo único deles se encaixou tão perfeitamente com o estilo do Nisio que parece que um foi feito pro outro, tanto que não dá pra imaginar Bakemonogatari SENDO Bakemonogatari adaptado de outra maneira, com outra animação. Excentricidade é Bakemonogatari e Bakemonogatari é excentricidade.

Raigho: Welp, o SHAFT impressionou com a adaptação o próprio Nisio e existem pessoas no fandom que reclamam da adaptação, por favor né. Monogatari Series é algo que apenas o SHAFT com sua engenhosidade e criatividade poderia adaptar, fabulous max. Apenas.

E o básico sobre o Nisio:

Nasceu em 1981. Em 2002 com apenas 20 anos venceu o 230 concurso Mephisto com a obra Kubikiri Cycle. Após isso escreveu Zaregoto Series e Ningen Series com uma tremenda velocidade. Em julho de 2009 estreou o anime de Bakemonogatari.

E aí, gostaram das revelações do nosso grande mestre? Não deixem de comentar lá embaixo e agradecerem infinitivamente ao Imouto pelas traduções!

Até a próxima!

Advertisements

7 thoughts on “Semana Monogatari 6° Dia: Especial Nisio – “O mestre por trás de tudo”

  1. Well, primeiro agradecendo ao Imouto, colega de Blogging e parceiro do Hajimari também, pela tradução dessa entrevista perfeita!

    E claro, ao pessoal do Blog, ao Lupino e a Marcela, por terem compartilhado a mesma.

    Quanto a entrevista em si, que cara bacana esse Nisio Isin, além de genial, um autor incrivel e uma ótima pessoa por sinal. Sem dúvidas, humilde, e é isso que é o legal para qualquer pessoa. Curioso para ler Zaregoto Series, nem sei sobre o que se trata… Pesquisarei a respeito. Mas antes, preciso ler Monogatari Series =P

    Valeu e até o último capítulo dessa semana especial o/

  2. Saudações

    Então, o grande autor de Monogatari é uma pessoa que “esconde o jogo” não por maldade, mas sim por um jeito próprio de ser. E isto nem de longe é algo ruim, pois se trata de um autor consciente e, julgando pelas entrevistas aqui apresentadas, bem calmo e tranquilo (além de educado).

    Certamente, os fãs de Monogatari Series tem muito à quem agradecer pela existência da mesma.

    E os nobres Claudionor e Marcela tiveram o auxílio do jovem Imouto desta vez. Uma empreitada deveras chamativa e interessante.

    Ótimo trabalho.

    Até mais!

  3. Sem querer ser chato Marcela, mas essa foto aí não é o Nisio(Ou pelo menos foi oque o pessoal da CXC Scans falou).

    Mas obrigado pela entrevista, ao Imouto e a equipe do OtomeGatari por ter feito esse especial.

  4. Pingback: Semana Monogatari 7º Dia [Final]: Monogatari – “Raison d’être “ | OtomeGatari

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s