(RE)Tomando Evangelion! O doujinshi dos doujinshis!

001

Yaho! Voltando dos mortos, ou quase isso. Vida de vestibulanda… é… Mas tanto faz, tanto faz. Vamos falar de coisa boa, vamos falar de hentai Evangelion! E, pra não parecer hater, vamos falar, e falar muito bem, de um dos melhores doujinshis e um dos melhores caminhos alternativos da história de Eva: RE-TAKE! Ike, putaria!

>VISÃO GERAL

O trailer não fala muita coisa sobre a série porque, bem, está em japonês, e eu sou só da Conversação 1 ainda. Mas o que diabos é esse RE-TAKE e por que tem duas Asuka’s?!

RE-TAKE é um doujinshi feito pelo Studio Kimigabuchi, responsável também por um doujinshi de Negima, Negimaru. Possui 7 capítulos e há também uma versão All Ages, sem as partes hentais explícitas. (Meh) E, para um resumo spoiler free:

O que você faria se pudesse (re)fazer o passado?

Com esse mote em mente, temos, de maneira bem resumida, o plot de RE-TAKE (Vou abreviar para R-T pelo bem de meus dedos). Refazer, refazer, refazer. Quantas vezes você já não tomou alguma decisão que, logo depois se arrependeu, e passou horas e horas pensando em como gostaria de poder voltar ao passado e fazer tudo de novo? Principalmente pra quem tá acostumado com um save slot pra emergências, a vida decepciona muito por não ter SAVE//LOAD.

Mas, para o jovem Shinji Ikari, isso é exceção. Logo após os fatos ocorridos em The End of Evangelion (Para entender melhor a história do R-T é altamente recomendável que você tenha visto os filmes que seguem o final da série de TV e substituem os episódios 25-26), Shinji se vê rodeado de um mar de LCL com somente a Asuka e seu freaking awesome tapa olho ao seu lado.

Então ele acorda.

Como se tudo tivesse sido um longo sonho (inclusive meio molhado), ele acorda na cama do hospital da NERV, logo depois do ataque do Bardiel. Achando que realmente tivesse sido um sonho, ou, ao menos uma premonição, ele tenta mudar as ações tomadas para evitar o futuro que havia visto. Isso inclue… ficar mais íntimo da Asuka.

>SHINJIXASUKA: LOVE, HATE?

258307

Pois é. Aqui o shipping AsukaxShinji ganhou, podem comemorar.

R-T é altamente focado, e por que não, tem como plot quase central o relacionamento amoroso entre Asuka e Shinji, que avança rapidamente logo no primeiro capítulo (if you catch my drift). Há muito Vanilla também, para os mais interessados.

O Shinji não aparenta estar tão interessado na Asuka nesse sentido logo no começo, é algo que vai se desenvolvendo na mente dele, muito provavelmente pela visão que ele teve de que só os dois sobreviveram ao quase Terceiro Impacto, levando ele a criar uma atitude muito protetora em relação a ela, que logo evolui, já que a mesma corresponde.

O relacionamento é sempre bem focado na história, sendo o motivador de muitos fatos dela, praticamente sendo o motor de R-T. Entretanto, não é algo levado superficialmente ou simplesmente ” para agradar os shippers “. Como um relacionamento no geral, ou melhor dizendo, o desenvolvimento de um, ele é bem carregado durante a história, não sendo um exagero de clichê e fanservice (ok, algumas partes do capítulos AFTER são sim).

>ENTÃO, PRECISA SER ASUKAFAG PRA GOSTAR?!

0pqCd

Não. Mas, provavelmente, se você não gosta da Asuka, vai torcer um pouco o nariz pra R-T. Se você for Asukafag (caham), vai dar pulos de alegria em cada capítulo (principalmente quando aparecem TRÊS Asuka’s e-). Sim, ele é muito apelativo aos fãs da tsunderemor, mas a sua história é tão envolvente, bem construída e desenvolvida, que compensa todo esse apelo, para os que não forem tão obcecados por ela.

E o Shinji não é tão Shinji! Lembram do Shinji de 3.0, aquele inútil maldito? NÃO MAIS! Ele toma umas decisões bacanas e vira um pouco mais >macho<. Muito satisfatório.

>APROFUNDANDO A HISTÓRIA

8

Não pretendo soltar spoilers nesse post, para tornar a leitura dos que ainda não conhecem essa rota alternativa, mais prazerosa. Todavia, gostaria de fazer só alguns toques a respeito da história e do seu desenvolvimento num todo.

A história de R-T é muito, muito, muito bem trabalhada. Garanto para vocês que ela realmente faz todo jus a série original, inclusive nas partes onde ela torce um pouco do seu cérebro (claro, em grau bem menor do que de Evangelion original). Os plot twists são interessantes e muito bem colocados, e o plot em si é muito interessante e prende muito o leitor.

Os personagens mantém-se com suas personalidades bem fiéis – exceto no caso talvez, da Rei, que é um pouco mais ” ativa ” e decidida. O Shinji tem uma mudança de mentalidade também, sendo bem menos letárgico do que ele é normalmente. Asuka continua sendo tsunderemor, talvez, um pouco menos, mas só um tiquinho. Há também muito da aparição dos outros personagens – Misato, Ritsuko, Kaji, Gendo e Fuyutsuki. Todos tem respectivas partes importantes na história.

É tudo bem involvente – e com muitos mistérios. Muitas perguntas. É tudo muito misterioso, complicado, fazendo com que você se pergunte o que diabos está acontecendo e formule teorias a respeito de algumas coisas que vai descobrindo ao longo da série, mesmo que seja um pouco curta. E o final é bem entregue, deixando você satisfeito com a leitura que fez, sentindo o começo, o meio e o fim bem definidos, as dúvidas respondidas.

>TRAÇO E ARTE: FAZ JUS A SÉRIE?

90

Bastante. O traço do desenhista não é, claro, tão bom quanto o do Yoshiuki Sadamoto, responsável pelo mangá de Evangelion, mas em muitos momentos onde ele parece estar desenhando mais ” concentrado “, aproxima-se muito.

102

Mas, é necessário comentar que as vezes falta um pouco de empenho, precisão e mais… qualidade. Não é algo abismal como Iron Maiden 2nd, outra obra fanmade mas que foi PUBLICADA, inclusive aqui no Brasil, um Evangelion SHOUJO (pelamor), mas deixa você pensando ” poxa, podia ter caprichado aqui “. No entanto, para um doujin, e principalmente para os padrões de EVA, é um traço muito bem trabalhado a maior parte do tempo. Deixa você satisfeito e vai fluindo bem. Vendo que tem alguns mangakas serializados que sequer se esforçam pra tirar o esboço do rosto dos personagens (caham, HOTD, caham), o artista merece todo o crédito.

4

E, se permitem um comentário pessoal meu (óbvio que permitem, é para isso que é esse post!), acho algumas partes que lembram o traço do Akamatsu. Ken Akamatsu, o cara de Love Hina em Negima. Nesse cena no começo do tópico com a Asuka de mala, em especial, tanto o cabelo do Shinji quanto o dela lembram um pouco o Keitarô e a Narusegawa. Se estou delirando? Provavelmente. Pode ser porque o Studio Kimigabuchi também foi responsável por um doujin de Negima. Mas fiquem encarando um tempo, deixem o hentai de lado. Não parece? Não parece? … Acho que parece. Bem. Já que mencionei o hentai…

>FAP FAP FAP FAP

NeonGenesisEvangelionRE-TAKE

CALMA! Por favor, não fape lendo esse post, por favor! Lembrando que isso é um blog de família…

Pois então. Fazendo uma remniscência aqui, eu juro pra vocês, do fundo do meu kokoro, juro pelo megane da Hanekawa, que eu NÃO sabia que R-T era um doujin. JURO. Eu estava pesquisando coisas sobre EVA (quando eu tinha tempo livre, eu pesquisava a internet inteira sobre obras que eu ficava obcecada por), acho que logo após ter visto o 2.22, e achei o site de R-T. Acho que nem li a parte que fala sobre conteúdo adulto, então pulei e fui baixar. Lendo. Lendo. Bacana. POW ASUKA NUA. POW SHINJI. POW. POW. … Apaguei tudo que tinha baixado. Era o notebook da minha avó (que ela usa pra jogar Letroca comigo), e não podia ter um FUCKING DOUJINSHI HENTAI NELE. Um ano depois, no meu próprio PC, baixei e li em uma madrugada. … Quase chorei até.

Deixando a parte pessoal de lado, vamos falar do hentai. É uma parte que gosto muito (ESPEREM), porque é um hentai necessário.

PERA, um hentai NECESSÁRIO?

Sim. Um hentai necessário. Vocês vão ver que o hentai acaba tendo uma parte muito importante no desenvolvimento da história e que acaba sendo algo que leva ela pra frente. Claro, tem algumas partes que realmente são só pra fap fap fap, mas não é jogado a toa. Em outras palavras, a história não gira ao redor do hentai, o hentai gira ao redor da história. É tipo uma versão erótica de Geo e Heliocentrismo.

Agora um pouco de spoiler e uma manifestação para os que já leram…

SPOILER SPOILER SPOILER

E AQUELA SEX SCENE DA ASUKA E DO SHINJI NOS ARMÁRIOS ENQUANTO A REI TÁ ATRÁS DELES, DO OUTRO LADO DOS ARMÁRIOS? CARAAAAAA PUTA TENSÃO FODA PQP

SPOILER END SPOILER END SPOILER END

Precisava falar isso.

>CONCLUINDO: DÁ PRA (RE)FAZER EVA?

1249841609-Eva-Retake_1

Dá, dá sim. E R-T fez isso muito bem.

Uma história bem trabalhada, obviamente não no mesmo nível mas, aproximando bastante de EVA. Um grande apelo aos fãs da Asuka e shippers de AsukaxShinji, mas com a força que a história tem, um apreciador dela pode desconsiderar isso e simplesmente ser levado por todos os mistérios que envolvem esse excelente doujinshi.

O hentai não é o foco, mas ajuda a carregar a história, não tendo ela girando ao seu redor. O traço é muito bom, algumas vezes tendo algumas falhas, outras vezes chegando perto do Sadamoto, aumentando ainda mais a qualidade e o prestígio do mangá.

Considero, então, o R-T uma excelente obra que todo fã de Evangelion deveria ler, para ter uma outra visão a respeito de todo esse universo. Para quem busca uma rota alternativa também – não satisfeito com o final que foi deixado por EoE. É um must read, definitivamente.

Para quem quiser ler, o site EvaRetake tem todo o mangá traduzido para o português e com links ainda ativos no site de hospedagem 4shared.

Cover-29

Há ainda uma OST feita também pelo Studio Kimigabuchi para promover o mangá. Créditos também ao site EvaRetake e aos que postaram a OST no youtube.

Então, o que achou da análise? Concorda, discorda, ou simplesmente pulou pro capítulo do hentai e fap fap fap fap? Independentemente, contanto que suas mãos estejam bem limpinhas, comente lá embaixo e divulgue!

Até a próxima!

Advertisements

27 thoughts on “(RE)Tomando Evangelion! O doujinshi dos doujinshis!

  1. Nossa Marcela… excelente review. As vezes eu vejo o Retake e penso nas atitudes dos personagens, o autor construiu tão bem, que é dificil imaginar que eles não tomariam as mesmas atitudes no original, as mesmas falas. Quando o Shinji se declara pra Asuka e ela “impõe” as condições pra ele… tipo penso que no original ela faria da mesma maneira.

    • Nossa, essa é uma das melhores cenas. Lembro das palavras até hoje. Só uma ação que eu achei meio deslocada, mas que foi um dos momentos mais épicos – quando a Rei usa as lentes de contato e joga tinta na própria cabeça. Achei muito exagerado para a personagem que, mesmo sendo a Rei II, ainda não estava não evoluída emocionalmente para tomar uma ação dessas.

  2. Otima review, raramente algum texto me motiva a buscar o conteúdo resenhado, e esse texto me motivou a ler retake eu não sou um grande fã de obras do gênero hentai pois em sua maioria pelo mesmos menos as que eu conheço são apenas voltadas para entreter o publico e não passam uma história.

    • Esse é sem dúvidas um dos melhores doujins que já li e, se tratando de Evangelion, ele fez um ótimo trabalho ao não se desviar muito da série original. Muito, muito bem feito.

      Agradeço os elogios, Carlírio.

  3. Realmente incrivel o Doujinshi, achei melhor que o Rebuild(sério).

    Já comentei n+1 vezes que não me agrada o casal Shinji x Asuka, mas pelo menos isso fez o Re-Take ter um foco maior na Asuka.
    Sei lá, vejo o Shinji como muito imaturo e tal, apesar da Asuka ser meio assim por dentro.

    Evangelion foi a primeira obra que eu gostaria de ver um casal Yaoi (Shinji x Kaworu).

    Enfim quem me segue no TT sabe que este é o único ponto que não curto no Re-Take, mas para quem gosta desse casal, é um prato cheio.

    Realmente as cenas de sexo não são apelativas, são usadas na hora certa.

    Parabéns pelo post Marcela 😀

    • Meio? Ela é completamente insegura.
      Além de refugiar seus medos no eva, tentando mascarar seus medos com a ideia de ser uma grande piloto, criando uma nova identidade, tentou usar Shinji e Kaji (no anime, não gosto do mangá do sadamoto) como viga de sustentação para ela.

  4. Li esse doujin essa semana, por gostar de eva somente, se soubesse da versão safe teria ido direto pra ela mas enfim. No geral os personagens são deixados muito de lado, a personalidade do gendou (pelo pouco que aparece), não me parece com o original. A rei é usada como escada/ponte pro relacionamento AsukaxShinji durante o desenvolvimento, e o unico quesito realmente satisfatório é o fim dado a misato. Acho o hentai completamente desnecessário, essa obra podia muito bem ser publicada pela qualidade se não as houvesse, mas ela foi feita com esse objetivo, creio que até o criador nao esperava tamanha repercussão.

    • Não acredito que tenha sido feita somente com o propósito do hentai, porque cheguei a ler o outro do mesmo estúdio, Negimaru, e esse sim é um doujin que gira ao redor do hentai. Tanto que não há história alguma praticamente, e as cenas de hentai são muito mais abundantes. R-T teve um enfoque maior na história, muito maior do que normalmente se tem em doujins.

      A personalidade da Rei realmente ficou deturpada, mas de resto, acredito que a obra tenha agradado muito. Não há dúvidas que o relacionamento do Shinji e da Asuka é um tema central, mas a história geral continua sendo boa mesmo assim.

      Agradeço pela opinião, alguns pontos são realmente pertinentes.

  5. cara,você acaba de entrar na minha lista do blogueiro mais engraçado que eu á li (kkkkkkkkkkk) lembra muito o geito do Amer (blog do Amer)
    emfim,eu li…pulei a parte do conteúdo adulto (achava que era pela violência explícita) me impressionei,me emocionei,achei a parte do Shinji e Asuka nos armários com a Rei perto tença O___o ,agora eu simplesmente não consigo aceitar o Shinji como “uma máquina de prazer sexual” (meu cérebro não aceita um cara que não sabia nem beijar na boca…) e adolescentes de 14 anos tendo uma vida sexual (tudo bem que é o futuro…2015…o cara que escreveu previu a mentalidade dos jovens de hoje…mais sei lá…eu estava lendo “Neon Genesis Evangelion: Angelic Days” e resolvi ler logo esse porque era mais curto…emfim,não tava preparado) mais quando eu acabei de ler…PQP quase chorei,meus olhos ficaram brilhantes como quando como uma lágrima está prestes a sair deles,muito lindo de verdade :’)

    • Haha, obrigada. O humor é pra fluir melhor o texto, que bom que gostou. XD

      Quanto a mudança que fizeram na personalidade do Shinji, foi bastante drástica sim, ele ficou muito mais decisivo e ativo. Foi um pouco contra o propósito inicial do personagem – na verdade, o propósito que sempre foi dele, de ser aquele ser letárgico pra tudo. Mas é uma boa forma de descontrair um pouco dessa maneira que eu considero, particularmente, bem irritante dele.

      E a história é lindíssima sim, mesmo com os pequenos e médios defeitos que tem. Na verdade, só de ser uma história boa quando se comparando a Evangelion, é uma história boa se comparada a muitas outras por aí.

      Agradeço ao comentário, espero que continue por aqui! o/

      • Mas dá para entender, pq ninguém passa pelo que Shinji passou de maneira sem nenhuma mudança. Foi terrivel o combate com a Seele e o terceiro impacto e ele mudaria de alguma forma.Ele provavelmente daria mais valor a vida e querer desfrutar mais dela antes que ele possa a perder.
        Com o sofrimento ele amadureceu bastante e teve de aprender a caminhar sozinho.
        Algumas vezes ele foi bruto com a Asula, mas não vejo problema em alguém de maneira consensual em ter relações sexuais de aneira regular (não é ficar o dia todo, o tempo todo), ele tinha que acabar com aquele estigma do corpo e do sexo, para desfrutar dele sem culpa como se fosse errado.

  6. Gostei dessa história e entendo o porque o Shinji mudou. Todo aquele sofrimento que ele passou combatendo a Seele, na instrumentalidade na volta ao mundo o fez crescer e evoluir. O sofrimento o educou, o fez buscar parar de ser tão covarde, parar de se esconder e depender emocionalmente dos outros, mas a caminhar pelas próprias pernas pq caso contrário ele cairia se continuasse dependendo dos outros. Ele deve ter aprendido a se conhecer.
    Após o terceiro impacto Asuka estava apática e ele não tinha ninguém para apelar portanto ele tinha que caminhar só, todo aquele desespero de um estado de quase solidão, de ver que perdeu tudo, o fez querer aproveitar a vida, de que valeria a pena lutar por aquilo que acreditava
    A desdenhar menos a vida, as emoções e os desejos, de querer os emancipar para desfrutar da vida plenamente, me vez de se esconder
    Talvez muitos sejam contra a um possível happy end de asuka e shinji em um anime ou mangá, dizendo que vivemos em um falso otimismo, mas acredito que a educação pelo sofrimento e superação nos torna mais fortes e prontos a desfrutar da felicidade..
    Tudo aquilo que ele passou o tornou apto para crescer e desfrutar da vida, ele parou de fugir das dores, mas de as encarar e aprender com elas;

  7. Esse Doujin desenvolveu uma parte da trama pouco explorada pelo Hideaki Anno ou não foi explorado como muitos esperavam que é a relação Shinji com Asuka,
    A Asuka me lembra bastante a Narusegawa de Love Hina, que tenta tratando mal o keitarô, esconder seus sentimentos por ele, que sempre são evidenciados quando uma outra mulher aparece. No caso Asuka tem ciúmes do Shinji com a Rei, mas não quer admitir que o ama.
    Até mesmo o amor pelo Kaji que Asuka tem é mais uma admiração como Naru pelo Seta.

  8. Para quem acha que o Shinji era imaturo para a Asuka, ela era bem mais imatura do que ele. Asuka aparentou na série Evangelion ser um personagem seguro e autoconfiante, mas que escondia dentro de si uma pessoa muito frágil devido a rejeição que sofreu na infância e o suicidio de sua mãe.
    Diz Soren Kierkegaard:
    “O desespero é, portanto, a „doença mortal‟, esse suplício contraditório, essa enfermidade do eu: eternamente morrer, morrer sem todavia morrer, morrer a morte. (…) Mas esta destruição de si própria que é o desespero é impotente e não consegue os seus fins. A sua vontade própria é destruir-se, mas é o que ela não pode fazer. (…) Eis o ácido, a gangrena do desespero, esse suplício cuja ponta, dirigida sobre o interior, nos afunda cada vez mais numa autodestruição impotente.”
    Ainda criança, Asuka passou por uma experiência traumática: presenciou o suicídio da mãe. Durante muitos anos lidou com esse drama com denegação, focando-se exclusivamente na preparação para ser piloto do EVA-02. Seu perfeccionismo e sua atitude arrogante funcionaram bem como sublimação durante algum tempo; porém, quando teve o seu orgulho ferido após duas derrotas humilhantes nas batalhas contra os Anjos (as quais foram vencidas justamente pela Unidade 01 de Shinji), além da perda de kaji para Misato e Shinji para Rei (como ela julgava), Asuka reagiu com ira e ressentimento. Sua taxa de sincronização com o EVA começa a cair.
    Asuka buscava tentar mascarar todo seu desespero, matar o seu eu que sofria com a rejeição familiar criando a promessa d eum grande futuro como piloto EVA. Sob a máscara da autosuficiência se escondia uma pessoa carente, que buscou primeiro em Kaji e depois em Shinji um companheiro que a afastasse da solidão.
    Ela é muito mais frágil que Shinji, porque atrás de toda aquela fortaleza dela, se esconde alguém fraco.

  9. É tão bem escrito que os efeitos positivos e negativos da instrumentalidade humana no Shinji fazem o personagem evoluir sem perder a identidade, PRA MIM o re take é indispensavel, o desenvolvimento é tão convicente que me convenceu dos motivos do Gendou pra instrumentalidade, o Shinji quando vai matar o Nagisa e diz que tacaria o mundo no quinto dos infernos e ir ate o fim com a instrumentalidade pra rever a Asuka, aquilo foi basicamente os motivos do pai dele querendo reencontrar Yui, a obra trata muito bem de loops e ação/reação, espero que façam uma continuação afinal aquele Shinji cabeludo saindo do lcl pode ser um monte de coisas,parabens pela qualidade do review.

  10. PRA MIM re take é indispensavel, o Shinji pós instrumentalidade humana foi muito bem desenvolvido, a questões dos loops e ação/reação também foram muito bem desenvolvidas, o ponto que prova isso é quando Shinji vai matar Nagisa e diz que tacaria o mundo no quinto dos infernos e iria até o fim pra rever Asuka com a instrumentalidade ( Shinji no rebuild tem uma relação mais forte com Rei e faz de tudo pra salvar ela apesar das consequencias, ou seja é uma reação do personagem que condiz com nas duas obras), espero que tenha continuaçao, afinal aquele Shinji cabeludo saindo do lcl parece ser consequencia dos loops, parabens pelo review, muito bom.

Dê sua opinião!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s